segunda-feira, 4 de março de 2013

A redundante canção dos segregados excluídos...


Hermeticamente fechado
segue-se um corporativismo redundante
donde mares nunca dantes
pôde pode ou poderia navegar

se o mundo seus é tão azul
e cês são da zona sul
e nos vêem surreais
inconvenientes até demais!

Mas disfarçam-se em o seus discursos
tão politicamente correto
mostram tristes o nosso deserto
que sacia a demagogia

E se julgam bons cidadãos
tão diplomatico linguajar
mas não entendem de amor
não sabem este amor compartilhar.

Não queremos ser como vocês
para nós basta o que somos ou fomos
só não queremos mais ser segregados
excluído despojados

sei que nós não somos análogos
na verdade até antagônicos
não queremos as suas glórias
tão angustiosa vangloria
que deturpa toda essência

e não mudam tantas histórias
de pessoas que sucumbem-se
sem razão para  viver




Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito,
 para que todo aquele que nele crê não pereça, 
 mas tenha a vida eterna. 
-João, 3:16-

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Só queria uma chance. [ Ao ouvir Roberto Carlos - Estou aqui! ]

No cartaz estava escrito. GRANDE CURA PARA O MAU. Dizia que o Senhor é a solução… ***********   Eu vim aqui Senhor!… ...