segunda-feira, 29 de abril de 2013

Segundo o coração de Deus


Parece um tanto paradoxal quando afirmo que ser certo difere de ser bom, pois nem todo bom está certo, porém aquele que decide fazer o que é certo ainda que não seja tão bom tornar-se-á muito mais profícuo.

Talvez seja esta uma das razões que levou Jesus Cristo a afirmar para um jovem rico que bom é somente Deus. “Mateus, 19: 17”

A bondade parte de uma subjetividade egocêntrica e tem a capacidade de criar um estereótipo que camufla a essência subjetiva.

Não estou com isto dizendo que não devamos ser bons, aliás! Quando fazemos o que é certo invariavelmente, inevitavelmente nos tornamos bons, não necessariamente por nossa índole, mas por causa das atitudes que tomamos.

Quantos não confundem a bondade com temperamento entre tantas outras discrepâncias, mas ignoram que a filosofia, ideologia, até mesmo a teologia não passam de voláteis e efusivas nuvens abstratas, se não estiver arraigado na verdade.

Verdade esta que jamais sobrepujou a bondade, mas esta mesma bondade torna-se um dos preceitos intrínseco a verdade cujo paradigma não se submete a princípios subjetivistas.

Deus não está a procura de indivíduos bons e sim a procura de pessoas certas, pessoas que andam segundo o seu coração, pessoas que perscrutam o seu coração para uni-lo ao dele.

E isto não se faz por intermédio de nossa pseudo bondade, mas por intermédio das sagradas escrituras, pois elas são a vontade de Deus convertidas em palavras que se tornaram o seu preceito.

Na verdade as sagradas escrituras poderiam comparar-se ao eletro cardiograma deste mesmo Deus.

Mas quantos estão de posse deste eletro cardiograma, mas não o avaliam de acordo com os sinais que o mesmo manifesta?!

Ou pior,

Quanto dirimiram pontos imprescindíveis ao fazerem uma análise errônea, e agora impetram a outrem seus preceito deturpados como pratica de vida?!...

O segredo do rei Davi não estava em ser bonzinho, ele era segundo o coração de Deus porque sempre buscou a sua vontade em primeiro lugar, e nas vezes que deixou de fazê-lo pereceu com isto, mas a grande vantagem e que ele se humilhava a este mesmo Deus clamando por misericórdia.

“E, quando este foi retirado, levantou-lhes como rei a Davi, ao qual também deu testemunho, e disse: Achei a Davi, filho de Jessé, homem conforme o meu coração, que executará toda a minha vontade.
Atos dos Apóstolos, 13: 22

  




Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. -João, 3:16-

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você se lembrar de mim. [Ao ouvir Chris Thompson ]

A importância de saber lidar com sentimentos subjetivos é imprescindível para que tenhamos equilíbrio. Às vezes o passado torna-se...