quarta-feira, 15 de maio de 2013

Como a vela que queima

















Eu presenciei abstraidamente
contemplativo  e minha  mente
fazia o meu coração
pulsar tão suavemente.

Olhava  um velho ancião 
com uma vela nas mãos
e suas mãos sei tão tremulas
absorvia a luz
e o velho orava
bem baixinho falava
ele orava a Jesus.

Coração apertado
lábios semi-serrados
murmurava abafado
se abstraia em sua oração.

Eu não sei o que falava
nem mesmo do porque ele rezava
eu só sei que bem baixinho
quase  calado ele orava
e  sua fé emanava!...

Eu queria ser como a vela
que acesa em suas mãos
incandescia iluminando
e de mim fogo brotando
o calor deste fogo exalando

enquanto eu me consumindo
tal qual vela acesa
na presença de uma imagem
queria ver a minha mensagem
resplandecer toda imagem
da presença de Deus.

A iluminar os que não meus
trazer luz aos inimigos
aquecer corações dos amigos
aos desterrados um abrigo

e o fogo a me consumir
a luz de Deus a luzir
fazer  quem está triste
tão alegre a sorrir.

E quem vive sem esperança
começar a sonhar
todo aquele que odeia
abandonasse sua ira
começasse a amar!

Pudera eu me consumir
lentamente exaurir

como uma vela que queima
dissolvendo a mim mesmo
e morrendo aos poucos
para tantos iluminar




Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. -João, 3:16-

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Serás sempre mulher! [Uma resposta a Avon]

A semente que gera. És feminina és doce és bela! suave como a pétala de uma flor tão sublime és princesa e não importa sua ra...