quarta-feira, 25 de maio de 2016

O doador de sonhos

Texto do livro "Síndrome das drogas"













Um sonho somente termina
quando deixa de ser uma realidade dentro de nós,
e ainda que ele seja embargado,
viverá em nossos corações alimentando as nossas esperanças.

As vidas daqueles que não sabem amar e por isto não sabem sonhar fazem de sua existência a razão maior para obstruir aos que amam a vida e por amá-la vivem o presente em razão de se sonhar com um futuro melhor.

O sonho é o mecanismo que insufla o coração sublevando uma alma, e quando este sonho é coerente com o anseio, torna-se a razão maior um motivo sublime de fazer da filosofia de vida algo dinâmico e eficaz.

A coerência de um sonho parte da idoneidade de respaldar o abstrato na consistência substancial de um argumento sóbrio e ilibado.

Um verdadeiro sonho é impossível até que se concretize, mas nós é que convertemos tais impossibilidades em uma argumentação para subtrair nutrientes que o tornam mais viáveis.
Quando o sonho é idôneo, ainda que momentaneamente volátil nos faz cônscios e mesmo que o mesmo não se torne uma realidade, se nós trabalharmos nossos anseios sem alienarmos, viveremos acondicionados em algo mais profícuo do que o próprio sonho.

A vida.
É imprescindível que se viva a vida para se viver o sonho, pois não existe sonho maior do que a própria vida, e viver é bom!
O tesouro maior da vida é o coração que amiúde a faz pulsar enquanto pulsa a nossa esperança, e, se um sonho se esvai, ainda que durante algum tempo ele tenha sido a razão maior de se viver.

Fazendo do coração o tesouro que pulsa sublevando a esta mesma vida, outro sonho se inicia, e o sonho que se foi se converte em passado e não importa se sorriu ou se chorou.

    DEUS

Ele é o maior sonhador e nos doou o direito de sonhar, pois seu sonho é ver os nossos sonhos intrínsecos aos sonhos deles para então vivenciarmos a epopeia de nossa filosofia de vida.

Não falo apenas de uma aceitação mental, é mais do que necessário que um visionário traga intrínseco ao seu coração a essência que arregimenta os seus ideais.

Um ideal só é nobre quando a filosofia de vida que se promulga visa reverberar o convívio de forma harmoniosa e edificante.
O egoísmo por si mesmo é uma arma letal para que se deturpe todo um ideal fazendo com que o mesmo torne-se obstinado e sem um propósito ilibado.

Todo aquele que almeja sobrepujar a excelência, acima de tudo tem que compreender que se não nutrir de uma ideologia altruísta, ele jamais conseguirá atingir um paradigma cônscio.

Os sonhos são como sementes que plantamos sabendo que é necessário vê-los morrer paulatinamente sob o solo de nossos propósitos para que os mesmo possam dar lugar à esperança e à consciência de que fizemos tudo dentro de nossas condições.
Bem-aventurado é todo aquele que não estabelece seus ideais à revelia, mas que procura respaldar-se em algo que seja consistente, ainda que paradoxalmente estes mesmos ideais pareçam aleatórios.

A certeza que motiva o coração e a seiva preciosa para que se estabeleça sobre este paradigma implementado.

Deus é a síntese de tudo e a força que arregimenta todo ideal, desde que este ideal esteja de acordo com os seus propósitos.
A sua superlatividade vai muito além de nossas expectativas e não falo de Deus como uma força mística que emana no cosmo.
Falo dele na simplicidade de alguém que tudo pode, pois é onisciente, onipresente, onipotente, enfim!

Ele é Deus e isto é tudo.
E quando estamos intrínsecos a este mesmo Deus, obviamente sua consciência magnificente sempre nos conduzirá em triunfo ainda que pareça que estamos perdendo, por isto a necessidade de se perseverar, pois, ainda que não se consiga, há dignidade em morrer a caminho, em busca dos nossos ideais, sabendo que a maior vitória está em Deus, o resto é apenas acréscimo...

Para isto é imprescindível que usemos uma palavra monossílaba, cuja eficácia pode mover o mundo...








Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. -João, 3:16-

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você se lembrar de mim. [Ao ouvir Chris Thompson ]

A importância de saber lidar com sentimentos subjetivos é imprescindível para que tenhamos equilíbrio. Às vezes o passado torna-se...