sábado, 11 de março de 2017

Mais um dia internacional, mas, e a mulher?!



É só mais um dia comum
como em tantos lares
tantos casais diferentes
em todos os lugares.

Já não existem mais comemorações
corações cheios de amores
nem se vê vídeos românticos
nem se oferece mais flores.

Mais um dia internacional,
mas, e a mulher?!
Voltou a ser somente o que é
para fazer-se dela o que o homem quer?!

Há mulheres que ainda choram
enquanto os homens as ignoram
em silêncio elas imploram
pois os estigmas lhe afloram.

Ainda vivem espancadas
nos recônditos dos lares
submissas e humilhadas
isto em todos os lugares,

mas quem sabe o ano que vem
em uma nova comemoração
sentirão bem mais amadas
sem tanta dor no coração

*********

Eu poderia usar a ferramenta da internet e aprofundado nas pesquisas para trazer dados sobre a desigualdade social, sobre a violência impetrada e tantos outros fatores que violentam a mulher sem querer fazer um absurdo trocadilho.

Porém tudo isto é alardeado no dia oito de março, e num paradoxo estupido dão-lhe flores, mas negam-lhe o amor cotidiano.

E o fazem quando nos outros 364 dias a mulher de forma generalizada volta para o borralho deixa de ser Cinderela para tomar a sua verdadeira identidade de gata borralheira.

E se fizéssemos outra estática veríamos que nos guetos nos campos vivendo as margens da sociedade lares tornam-se verdadeiras senzalas de maridos que escravizam que humilham suas esposas como se as mesmas fossem de uma casta inferior...

Isto sem contar as agressões verbais, mas quem se importa?
Afinal! Oito de março já se foi...







 Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito,
 para que todo aquele que nele crê não pereça, 
 mas tenha a vida eterna. 
-João, 3:16-

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DIGNO NEGRO MANTO.

Trazia na pele o negro manto sua honra raça vigor e encanto no entanto, tão longe da terra onde o sol ao se por qual luz de...