segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Diga não ao aborto



Holocausto da inocência.

Como uma gota de orvalho
que sutilmente desliza
sobre a pétala de uma flor,
se não fossemos tão maus veríamos
descer de pequenos olhos cheios de amor
lágrimas como orvalho em pétala de flor.

...Não pediu para vir ao mundo,
mas dele não queria sair
só queria uma chance para viver
de chorar o de sorrir!...

Quem sabe até mesmo sofrer!

Pelo menos ter o direito de escolher.

Batia tão sutilmente
um coração tão pequenino.

Só queria vir a este mundo.

Não importa se seria menina ou menino
importa que era um coração
que jazia dentro daquele ventre
que batia dentro daquela vida
batia suavemente
no fundo só queria ser gente.

Era a vida!

Que mesmo sem nada entender
sentia a existência fluir
meu Deus só queria ser gente

Meu Deus só queria viver!

Em breve iria nascer
em pouco iria brincar
a correr serelepe contente
a sorrir a cantar e encantar!

Óh! Tão dócil pedaço de gente!

A prole da sublime esperança
um sublime corpinho sonhava
o sonho sublime de criança.

O mais sublime gesto de Deus
esperando o sublime momento,
mas interrompido por terrível tormento
maldito hediondo sofrimento
maldito hediondo aborto
para Deus tão sórdido desgosto.

...E aquele que concorda em matar!

Não sabe e nunca soube o que é amar!

Pois nunca parou para pensar
que um dia também foi vulnerável
sem ter o direito a escolher
e também não pediu para viver
jamais pediu para vir,
mas veio e agora consente
não para, não pensa, não sente
que omisso assassina um ser
cujo crime era apenas viver,
ou pelo menos tentava viver
poderia ser igual a mim,
quem sabe igual a você!

Não há álibi para o aborto.

Tão frágil pequeno embrião
que tal como uma flor em botão
sensível como gota de orvalho
simplesmente deslumbrante
como sol que aurora aflora
a síntese da esperança
a seiva da sinceridade
o extrato do amor
um pingo de luz
o inicio do plano de Deus.


O nascer!...

*******
Quem tem o direito de tirar uma vida?!
Uma vida inocente.
Dentro de um ventre fecundado existe muito mais do que um pedaço de carne!
Existe um ser humano,um coração a bater anunciando o dom da vida o direito de ser gente.
O aborto nada mais é do que um holocausto, o holocausto da inocência e aqueles que o apóiam, não conhecem a Deus! não são dignos de sua clemência.



domingo, 23 de janeiro de 2011

Doce Deus amigo


Senhor!



Ajuda-me a servir a ti com amor

que eu nunca queira me ensoberbecer

mas que a minha alma seja sempre humilde

reconhecendo sempre a vossa soberania

e o seu incomensurável amor!



A vida passa tão rápido!

nós somos tão vulneráveis maleáveis

suscetíveis as influencias negativas

mas quando estamos firmados em ti

sabemos que jamais seremos corrompidos.



ajuda-me a fazer o que está proposto

sem ti é impossível prosseguir

e se a sua presença não for comigo,

não me faças subir deste lugar!



Rogo-te que tenha de misericórdia

pois quantos já falharam!

Eu,

todavia quero olhar para frente

para aqueles que venceram,

lembra de mim segundo a tua misericórdia

ela é a razão de eu não ser consumido

doce Deus amigo








quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

O Pão da Vida


Uma canção silenciosa cantada num monte onde em dor uma alma se esvaia pelas chagas de duas mãos e dois pés vazados.

Um coração transpassado, um Deus ferido crucificado, o amor sendo martirizado, alguém que tanto amou que não foi amado.

Um amigo que ao entoar seu cântico derramar seu amor colheu foi espinho para cada flor que plantou! Tão só e sofrido ferido no gôlgota, traído vendido, por todos esquecido por todos abandonado, tanto amou, mas não foi amado.

Que mal ele fez?!

Apenas refez o caminho da esperança o caminho de luz. Sempre foi Deus, mas agora na cruz ele era inimigo ele era Jesus.

...Foi o meu coração que estava ali sofrendo calado tão nu e envergonhado.

Foi o seu coração que estava ali tão sem esperança morrendo aos poucos, para onde nos iríamos, o que de nós seriamos?
Mas ele viveu para nós sei morreu e os grilhões da desgraça seu sangue absorveu quando ele verteu não precisava de morte, mas dela morreu para perdão dos nossos pecados foi que ele morreu





Cláudio Claro
O pão da vida


quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Quero ser seu namorado

Nós dois

Andei pelos escombros da minha solidão

em chagas se fez o meu coração
sempre cabisbaixo a olhar para o chão
deprimido em angustia e aflição.


Pois vi meus sonhos frustrados
assim como o meu destino anulado
amei e amei mas eu não fui amado.


Até que a olhar-me no espelho
a mim mesmo me dei a um conselho
e ainda com os olhos vermelhos
abri um sorriso entre as lágrimas
e o sorriso abriu-me um futuro
eu olhei por cima do muro
que cercava minha alma em dores
resolvi então falar de amor!...


E o amor se fez minha identidade
então suspirei de verdade
e vi-me tão jovem na idade.


Roubei uma flor no jardim
entreguei esta flor para mim
para então sentir seu perfume
brilhou nos meus olhos um lume
o meu coração abriu-se em flor
a espera de um novo amor
um beijo com doce teor
daquela que me é sei tão bela


eu sei em algum canto ela espera
eu sou o seu príncipe encantado
ela não sabe, mas sou seu amado
ela não sabe, mas quero ser seu namorado




Amar você
Feranda Blum


Uma voz doce e tão suave.

Ainda que me escorram as lágrimas, que elas sejam sinceras e vá de encontro a Jesus que seu néctar seja o amor que reflita a su...