quarta-feira, 28 de março de 2012

A filosofia tecnologica




Bombou no youtube, virou moda, até o próximo vídeo...
Eclodiu nas rádios, virou sucesso, até a próxima alienação...



...Os tempos alvissareiros nos trazem inovações psicodélicas em que avassaladoramente as ofertas de entretenimentos nos chegam amiúde tornando-nos reféns de todo este dinamismo que paradoxalmente norteia a sociedade alternativa.
Nossa consciência sobrecarregou-se com a infinidade de informações que inferem na cultura tornando-a sazonal.
Talvez a globalização mesclada com a interatividade da internet, juntando-se a isto, a postagens fantasmagóricas que eclodem efusivas no youtube e ou em nossos DVDs piratas de cada dia...
Podemos apegar a algo que desapegadamente dá-nos o direito de nos tornar inquisidores aonde uma constelação se perpetua de forma efêmera e esquecemos rapidamente daquilo que por uns instantes avassala o fugaz momento.
Nesta constelação astros e estrelas salpicam a filosofia tecnológica alguns com mais, outros com menos intensidade, enquanto os meteoros riscam o céu com um grande lume deixando-nos deslumbrados até serem engolidos por um buraco negro.



Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, 
 para que todo aquele que nele crê não pereça, 
 mas tenha a vida eterna.
 -João, 3:16-

sexta-feira, 23 de março de 2012

Melhor livro é o que ainda está por ser lido


Outro dia eu vagueava abstraído em um cemitério, e de repente comecei a refletir olhando para silenciosos sepulcros...

Quantos valores foram enterrados e permaneceram no recôndito do anonimato?!

Valores que enriqueceriam a nossa sociedade! Celebres pensadores que por causa de um regime puramente elitista seletivo acabaram sendo preterido.

Preconceitos que de varias formas questionam sem dar direito a resplandecer nossas partículas de luz que abrilhantam a filosofia tornando-a mais digna...

Eu li muitos livros conheci muitas historias, mas quantas histórias ficaram enterradas dentro de um cemitério e eu não pude crescer com elas?

Com perdão do gerúndio, melhor livro é o que ainda estar por ser lido, e talvez este jamais o seja, pois nossas idéias formatadas dentro de nossos conceitos pré estabelecidos, acolhem aos que se identificam com nossa filosofia excluem os que destoam...

São só palavras perdidas no meio de tantas outras que arquitetam a dinâmica existencial...




Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito,
 para que todo aquele que nele crê não pereça,
 mas tenha a vida eterna.
 -João, 3:16-

segunda-feira, 19 de março de 2012

Este sonho que é a vida

Brigam tanto por dinheiro
pela fama e o poder
mas esquecem que o dom
está apenas em viver

em viver só por viver
e viver para viver
e viver até morrer

mas morrer tão bem vivido
ter vivido até a morte
pois a vida é tão efêmera
sei que passa assim tão rápido

então por que abarcar tudo
vivendo obcecado na ambição
são entulhos que atulham
e maltratam ao coração

quero ser sempre um ser livre
que não depende de dinheiro
não  viver no cativeiro
em que o ouro e a prata
entorpece e maltrata

e tornar-me uma criança
não perder a esperança
de viver para sonhar
e sonhar só pra viver
este sonho que é a vida.



Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, 
 para que todo aquele que nele crê não pereça, 
 mas tenha a vida eterna.
 -João, 3:16-

sexta-feira, 9 de março de 2012

DIABO


D I A B O

sujeito abstrato
forte é só o boato
assim como o  estrato
de tão ignóbil diabo

Ele é só uma centelha
que apagou-se ao cair do céu
tornando-se tão vil
perecível papel.

A quem entrega-lhe a vida
sendo que Deus a criou
e o faz sem saber
não procura entender
que o dom de viver

jamais foi de quem morre
e neste maniqueísmo
eu prefiro o ateísmo
a achar que meu Deus
se iguala ao que criou
mas  por orgulho caiu 
e não passa de sombra
que se desvanece ao sol

Eu não necessito do diabo pra me destruir, se Deus não tiver misericórdia, eu mesmo me auto destruo sem a ajuda dele...





Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito,
 para que todo aquele que nele crê não pereça, 
 mas tenha a vida eterna. 
-João, 3:16-

quinta-feira, 8 de março de 2012

Tributo a mulher


Quão suave fragrância
da mais sublime essência
és tu ó mulher!
de Deus a excelência

deslumbrante beleza
sensível como uma flor
tal como o favo de mel
és o fluxo do amor

do homem saístes
de ti nós viemos
és parte de nós
a ti nós pertencemos

bendita és tu
e o fruto do seu ventre
és o meu aconchego
eu sou a sua semente

Deus a fizeste para mim
para eu ser de você 
quero esquecer que existo
e somente a ti pertencer

tornastes a parte mais frágil
por ser doce e delicada
porém és sobre tudo a mais sábia
sei tu és minha amada.






Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, 
 para que todo aquele que nele crê não pereça,
 mas tenha a vida eterna. 
-João, 3:16-

domingo, 4 de março de 2012

Dentro da superlativa vontade de Deus


Existe uma linha muito tênue entre a espiritualidade, a religiosidade, a egocentricidade, a volatilidade e a verdade...
Obstinadamente fazemos da nossa razão a nossa verdade, muitas vezes ignorando esta verdade por causa de nossas razões quando as mesmas não coadunam com a verdade.
Eu sei que estou absolutamente certo, mas posso estar equivocado, por isto perscruto exaustivamente o paradigma a fim de polarizar a minha idoneidade...
Ainda que haja o paradigma ilibado temos por essência a capacidade de adulterá-lo a fim de moldá-lo de acordo com o que se ajusta aos nossos propósitos.
Na verdade enquanto tivermos o livre arbítrio sempre haverá varias filosofias ideologias e todas absolutamente convictas de suas promulgações, e isto é tão importante quanto necessário que seja desta forma.
Para que seja autenticada a nossa individualidade e com ela a nossa prerrogativa de sermos a imagem e semelhança de Deus
Volto a repetir que não passamos de pinturas rupestres dentro de uma caverna ao que tange a deslumbrante realidade lá fora...
E neste mosaico de conhecimentos cada qual forja o seu deus, abstrato ou concreto por certo.
Enquanto houver vida dentro de nós mesmos, seremos, céticos,  ascetísticos, enigmáticos, dogmáticos, alienados, chauvinistas, e até mesmos verdadeiros!
Vivendo e convivendo dentro da superlativa vontade de Deus, seja ela permissiva, ou imperativa 




Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, 
 para que todo aquele que nele crê não pereça,
 mas tenha a vida eterna. 
-João, 3:16-

sábado, 3 de março de 2012

O TEMPO


Tempo...
Que vai com o vento
levando para o esquecimento
alegria ou tormento
euforia ou lamento;
E tento.
Ludibriar a este tempo
Que caminha para o fim
em fim.
Eu vivo a todo tempo
Tentando adequar-me ao tempo
Que nos faz obsoleto
Esquecido no ostracismo
Em um tempo que se foi...

Um dia eu parei para olhar as coisas que eu deixei de fazer, 
e eu me entristeci profundamente, 
até que Deus me disse: 


- Olhe para frente, há muito a ser feito!


Então eu esqueci o passado!...



Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito,
 para que todo aquele que nele crê não pereça, 
 mas tenha a vida eterna.
 -João, 3:16-

sexta-feira, 2 de março de 2012

JÁ OUVI FALAR SEU NOME.




O que será de mim agora?!
Miserável pecadora
Que foi pega em adultério
desprezível infratora...

O que eu faço agora?!
Muitos dos que me condenam
Pelas ruas me arrastam
Sem a mínima compaixão
No meu leito se deitaram
no meu corpo saciaram

me envergonham em plena rua
já me viram toda nua
se achando tão perfeitos
e se julgam no direito
de minha vida vasculhar
o meu nome execrar.

São hipócritas fariseus
Que escondem os seus erros
Mas apontam para os meus
Como se eles fossem Deus.

O que será de mim agora?!
Eu vivi na escuridão
vejo neste homem tanta luz
Seu olhar é tão sereno
Eles o chamam de Jesus!

Já ouvi falar seu nome
Mas sempre dele desviei
Pois eu sempre acreditei
Que não iria aceitar-me
Pelo tanto que errei
Nesta vida fracassei
No pedado da luxuria
Minha fome saciei
E o meu coração vazio
Era outra escravidão
Me entregava a todo mundo
Mas vivia sem razão.

...Se estes homens me condenam
Querendo me apedrejar
Imagino então Jesus
Com este olhar de tanta luz
Seu semblante de bondade
Paz amor e sinceridade.

Ao ver nele tanta paz
Me arrependi de não ser capaz
De ter buscado o seu amor
De pedir-lhe por clemência.

E ainda que ele me condenasse
Com suas próprias mãos me apedrejasse
Talvez eu pouco me importasse
Morreria lentamente
mas feliz por morrer crente
Que foi morta por amor!...

Sua voz suave e calma
penetrou na minha alma
e me trouxe toda calma
um suspiro tão profundo
inundou meu coração
vi mudar todo meu mundo.

A multidão foi dispersando
Meus pecados foi levando
Me deixando com Jesus
Eu senti o seu amor
Resplandeci na tua luz
Foi-se embora toda dor
O vazio a solidão
Esvaiu do coração
Ele mudou aminha vida
Pois eu tive o seu perdão.




Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, 
 para que todo aquele que nele crê não pereça,
 mas tenha a vida eterna. 
-João, 3:16-

Malditos traficantes...

Jovens nas esquinas Vejo jovens nas esquinas e a esquina da vida é a esquina da morte onde a esquina do azar anulou toda sort...