sábado, 22 de setembro de 2012

Como pássaros debandaram








Nesta manhã tão nostálgica
acordei sonolento e calado
coração chafurdado no passado
lembrando-me de sorrisos esquecidos
de meus entes tão queridos
que aqui não estão mais!...

Esta lembrança dói demais!
Pois como pássaros debandaram
para longe eles voaram!...

Nunca mais aqui votaram
os teus sonhos se acabaram
para sempre se calaram...

Foram embora machucando a gente
com o semblante tão sereno
num silêncio tão indiferente
desta dor que a gente sente
calados, não perceberam
que seus corpos tão inertes
nos deixaram tão carentes
levando para o sepulcro
mais um pedaço da gente.

Tão gelados e enrijecidos
nosso semblante envelhecido
e na boca o amargo fel
coração enfraquecido
uma lágrima molha a face
levando embora

para longe da alegria
num olhar tão perdido
deixando a alma vazia,
uma pergunta sem resposta
numa resposta tão sem nexo.

Porque fostes embora?...
E agora?!

No silêncio de uma face
mais uma lagrima a descer
esta dor que dói tão forte
sangra dentro um coração
esta dor é dor de cruz
só Jesus com sua luz 
e sua graça a emanar!

Seu pai sabe desta dor
seu filho um dia morreu!
E morreu por tanto amor!...







Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, 
 para que todo aquele que nele crê não pereça,
 mas tenha a vida eterna. 
-João, 3:16-

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Só queria uma chance. [ Ao ouvir Roberto Carlos - Estou aqui! ]

No cartaz estava escrito. GRANDE CURA PARA O MAU. Dizia que o Senhor é a solução… ***********   Eu vim aqui Senhor!… ...