sábado, 8 de setembro de 2012

Queria ser a própria cruz de Jesus.



Se eu não fosse um cristão,
 ou mesmo um ser humano!

Desejaria ser um instrumento de Deus,
queria ser da época de Cristo
queria ser a própria cruz de Jesus
para tê-lo cravado junto a mim
enquanto ele morria lentamente
tão somente a salvar o mundo!...


Que o meu coração fosse àquele sepulcro
para em tristeza recebê-lo morto,
mas em grande alegria concebê-lo ressurreto
saindo majestosamente de minhas entranhas.

Quem sabe fosse eu a própria terra
cujo seus pés um dia galgaram
chorando em silêncio ao vê-lo distanciar-se
enquanto despedia-se daqueles
que por ele haveriam de morrer
porque por amor ao amor
maior amor do mundo,
difundiam este incomensurável amor!...

Queria ser apenas uma gota de sua lágrima
a descer por sua face
enquanto chorava por amor
por causa de uma humanidade que não sabe amar!

Meu Deus jamais me deixe negá-lo
eu prefiro nunca ter existido
ou a ti cuja todas as coisas são possíveis,
faça com que tu te esqueças de mim,
e eu!

Que nunca existi não sofreria tanto
pois é menos terrível
 o fogo ardente,

chamas incandescente
 que amiúde flamejam no inferno...

Do que o lúgubre frio
da ausência de Deus,
nosso Senhor Jesus Cristo...




Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito,
 para que todo aquele que nele crê não pereça,
 mas tenha a vida eterna.
 -João, 3:16-

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixa-me caminhar...

Um homem caminha lentamente sob um olhar cuidadoso são eternos e ternos olhos amorosos contemplam a sua longa caminhada... El...