terça-feira, 15 de outubro de 2013

O paradoxo de Daví




Havia um terrível e implacável bárbaro que ameaçava a uma pequena e humilde aldeia, ele era extremamente enorme além de robusto, algo análogo ao gigante Golias um personagem bíblico.

Análogo também era a determinação e a coragem de um franzino adolescente que indignado com as afrontas deste pusilânime, sentia-se um pequeno Davi disposto a enfrentá-lo enquanto toda a aldeia se desmanchava em pavor.

Só não houve analogia quando se deu o embate entre o gigante e o pequeno guri que mesmo sendo massacrado, destemidamente lutou até o fim, ainda que nem mesmo um fio de cabelo pudesse arrancar deste terrível bárbaro.

Porém, o que o  gigante não imaginava é que a vida daquele frágil garoto tornar-se-ia um exemplo, um divisor de águas, pois um velho e frágil ancião ao ver a coragem deste garoto resolveu seguir o mesmo exemplo ainda que da mesma forma também fosse massacrado!...

Depois levantou-se uma corajosa mulher a pelejar com a mesma determinação  e a medida que um caia ao chão outro se levantava até que a aldeia percebeu que a determinação, a vontade e a coragem sobrepõe a força e a arrogância e insensatez.

E o gigante foi vencido, não pela aldeia!
Mas pela coragem e determinação de um menino!...

 É necessário sempre acreditar, mas acreditar acima de tudo que o nosso maior inimigo não é o nosso oponente  e sim  a nossa falta de fé e coragem.



Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, 
 para que todo aquele que nele crê não pereça,
 mas tenha a vida eterna. 
-João, 3:16-

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Chorar faz bem ao coração.

Chorar não faz bem para a saúde quando o faz amiúde as lágrimas são tal como um açude e a alma então se inunde. Quando a vid...