domingo, 11 de setembro de 2016

Onze de setembro.



Onze de setembro.


O mundo parou perplexo
diante a tão terrível calamidade,
quando onze de setembro
chocaram a humanidade.

Como se fosse a primeira vez que o homem
destilasse toda a sua maldade,
como se os genocídios não tivessem existido
e por causa deles milhões de almas
tivessem se sucumbido.

O pior que o mundo não para e nem pensa
que algo terrível ainda está para acontecer
pois sinto o cheiro da morte
vindo da coreia do norte.

Eu vejo milhares de refugiados
desterrados execrados humilhados
e vejo a violência recrudescer
sem nenhuma clemência
eu vejo a fome a peste a doença

Eu vejo o mundo sem Deus,
pois o mundo de Deus esqueceu
existem até os que dele falam
mas torpe ganancia
toda corrupção eles exalam!...


Eu vejo muitos sectários
que em nome de uma religião
se rouba se mata e maltrata
e usam o nome de Deus tão em vão.

...Eu não vejo os grandes
olhar para os pequenos
com maior atenção

Por isto eu sei que é tão difícil
pois ouço Deus
e Deus me diz
para mundo não há mais solução.







Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. -João, 3:16-

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflexões... [Ao ouvir Prisma.].

. A teoria  da relatividade nada mais é do que a ilação abstrata que só se concretiza consolidando literalmente quando orquestrada por...