sexta-feira, 18 de novembro de 2016

VIDA.



Receptáculo da sublime essência
no mistério do nascer ao morrer
a completude magnifica
a mais majestosa e deslumbrante dádiva.

Aquilo em que os filósofos se perderam
refletiram ponderam,
mas tão supérfluo se tornaram
diante da magnânima essência
que emana de dentro para fora.

E o poeta ao descrevê-la
só conseguiu fazê-lo
quando escreveu com o coração.

Ela é algo tão sublime
que quem a criou resolveu vivê-la
e de forma tão rudimentar
o amor se transformou
na essência mais sublime
no invólucro tão frágil.

Pois amou tanto a essência
que morreu de tanto amor
e do invólucro renasceu
ressuscitando o que morreu.

Mas a vida esta essência
somente ele pode dar
como também somente ele
é que pode tirar!

Ele veio atrás do que é dele
e a luz voltou a brilhar
e a esperança para essência
que de si mesmo ele tirou

sei que voltará para ele
convertida em amor.









Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, 
para que todo aquele que nele crê não pereça, 
 mas tenha a vida eterna. 
João, 3:16

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cães ladram, mas a carruagem passa.

Existe uma enorme influencia advinda de filosofias progressistas que deturpam de forma profunda o conceito familiar, eu sei que é impor...