segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Em torno de outras estrelas

As vezes me vem uma inquietação
e tal como estrelas no céu
salpica a minha consciência
infinitas interrogações.

Porque tanto egocentrismo?
Se somos tão perecíveis
efêmeros seres humanos
que nasce sabendo que vai morrer
e vive sabendo não viveu plenamente.

Nós vivemos no terceiro planeta
de um simples sistema solar
em  uma constelação
perdida entre milhares de outras
com outros planetas que giram
em torno de outras estrelas
em tantos sistemas solares.

Que pertencem a uma galáxia
que jaz no meio de outras que são
apenas estrelas que brilham
fazendo as constelações
e quantos corações,
se iludem com suas razões
pensando ser  o centro
e não olham para céu
a contemplar lindo véu
no seu deslumbrante resplendor!

Acham que basta a si mesmos
tornam-se escravos da ambição
do orgulho e da presunção,
mas se esquecem que todos nós
somos apenas itinerantes figurantes
que julga ser o dono do mundo!...





Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, 
 para que todo aquele que nele crê não pereça, 
 mas tenha a vida eterna. 
-João, 3:16-

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Digamos que Jesus nunca foi Deus.




Partindo do principio do ceticismo
daquele que nega a Deus,
digamos que tudo não passe de uma ficção
uma montagem muito bem elaborada
o que na verdade sei que o é
em vários filmes a cerca da fé.

Digamos que Jesus não é Deus
porquanto nunca voltará
que a vida é somente aqui
e as alegorias do apocalipse
são fruto da imaginação
de um velho solitário e segregado
cujo nome era João
e vegetava numa ilha um tanto esclerosado.

...Mas o que será da vida depois da sepultura
depois de o corpo putrefato
depois que não houver mais vida
depois que a jornada for interrompida?

Isto pode ser amanhã!
Quem te dá total garantia
que viverá por mais um dia
talvez até a semana que vem
porém,

eu paro no aqui agora
e percebo a consistência divina
intrínseca a minha consciência
eu sinto esta presença,

mas há quem  nunca o sentiu
então...

Passar esta efêmera vida em vão,
para aonde vão
e pra quê viver
ganhar o mundo
e depois partir num segundo.

Se tudo isto fosse apenas uma utopia
viverei eterna alegria
sabendo que após a minha morte
para minha própria sorte
Jesus Cristo foi é  e sempre será o meu norte...









Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, 
para que todo aquele que nele crê não pereça,
 mas tenha a vida eterna.
-João, 3:16-

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Por falar de amor! Quem ama de verdade...
















Quem ama de verdade,
abre mão dos seus sentimentos
valorizando o que sente
e ainda que não haja reciprocidade
não se envenena com o rancor e vaidade
nem faz do seu egocentrismo
sua bandeira seu hino.

Quem ama de verdade,
ainda que sinta uma lágrima escorrer
que pareça morrer ao ver morrer
a esperança de conviver
ver fazer parte do seu ser
a companhia de outro ser

ficará resignado ao ver feliz
a quem tanto sonhou em fazer feliz
e ainda que a dor lhe arde
como nas palavras de camões.

Quem ama de verdade
abre mão do seu orgulho
só não abre mão do próprio orgulho
se auto subjugando
simplesmente pelo fato
de amar e não ser amado.

Quem ama de verdade,
encontrará sobre tudo
a sua real identidade
tão sublime personalidade!...

Pois...

Amor é fogo que arde sem se ver,
é ferida que dói, e não se sente;
é um contentamento descontente,
é dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer;
é um andar solitário entre a gente;
é nunca contentar-se de contente;
é um cuidar que ganha em se perder.

É querer estar preso por vontade;
é servir a quem vence, o vencedor;
é ter com quem nos mata, lealdade.

Mas como causar pode seu favor
nos corações humanos amizade,
se tão contrário a si é o mesmo Amor?





Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, 
 para que todo aquele que nele crê não pereça, 
 mas tenha a vida eterna. -João, 3:16-

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

SÍNDROME DAS DROGAS
































Jovens nas esquinas

Vejo jovens nas esquinas
e a esquina da vida
é a esquina da morte
onde a esquina do azar
anulou toda sorte.

...E a fumaça a subir
vejo vidas a sucumbir
uma alma a se exaurir
e a fumaça se esvair

Estes jovens inconstantes
comumente claudicantes
já não sabem aonde ir
se perderam de seu norte.

E a força da beleza
converteu-se em escória
um futuro tão bonito
se perdeu no fim da história.

Sinto-me triste e abatido
nesta luta tão inglória
em que o vício desgraçado
tem a tantos avassalado
e em seus olhos tão vermelhos
que mancharam o espelho
vejo pais angustiados
vendo filhos tão drogados

pelo vício dominados
mas vejo nascer a esperança
pois ainda brilha uma luz

esta luz é a de Jesus.





  Nunca um título foi tão condizente com o conteúdo de um livro e consequentemente com a história da atual conjuntura, na qual infelizmente esta terrível síndrome instalou-se e é difícil conhecermos uma família que não tenha um parente, ainda que mais distante, que não esteja envolvido com este terrível vício fabricado nos porões do inferno.

Síndrome das drogas aborda jovens que teriam tudo para viver uma vida saudável e sadia, mas por causa das drogas acabam nas fétidas e miseráveis celas de um presídio, isso sem deixar de mencionar a maioria que morre de forma precoce.

Teófilo Antunes Filho, “Téo”, um adolescente que, rejeitado pelo próprio pai, adquiri com o passar do tempo uma anomalia terrível que o torna um psicopata cuja única obsessão é destruir a vida de Jim e sua namorada, sua prima e um xodó para o seu pai, que a enchia de afeto e de amor.

Além de tudo, no desenvolver da história ele encontra motivos para nutrir um sentimento terrível em relação ao jovem Jim, que inocentemente deixa se levar por sua falácia, já que Téo era muito inteligente e envolvente, porém toda a sua astúcia tinha apenas um objetivo.
Destruir era tudo o que esse psicopata sabia fazer, simplesmente desconhecia o sentimento de amor, compaixão e amizade.

Síndrome das drogas na verdade é mais um alerta para este submundo que tem avassalado a nossa juventude, que acaba perdendo a sua liberdade; e tudo isso começa em tragos em cigarros de maconha, sobre o que  sou veemente contra a liberação.

“Dá-me mais um trago, pois eu trago o passado de vergonha, o presente vencido, o futuro perdido e a esperança esvaída...”
                


                






Porque Deus amou ao homem de tal maneira 
que deu seu único para que todo aquele que nele crê 
não pereça mas tenha a vida eterna.
- João 3: 16  


terça-feira, 17 de setembro de 2013

Instrumental - Fundo musical para orar


Eu te amor Senhor
Mesmo que por causa das aflições
Eu pareça ter te esquecido
Que as desilusões
O tenha preterido
E as vezes quase nem fale contigo

Eu te amo Senhor!

Mesmo que há tanto tempo
Eu pareça ter sido esquecido no tempo
Que no amanhã não haja esperança
E ao anoitecer
Tudo pareça um tormento.

Eu te amo Senhor!

Pois para isto vim ao mundo
E mil vezes não houvesse vindo
Que jamais pensasses em me criar
Se eu não pudesse lhe pedir perdão
E em minha adoração


Dizer que eu te amo Senhor!


Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.-João, 3:16-

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Analogias pragmáticas

Eu vejo tantos seminários
sempre bem elaborados
tornam  prole de missionários
que aprendem e cegamente
tão subservientemente
cauterizaram suas mentes
e agora iminentes
formam os mais insipientes.

Aonde tantos ismos
arrastando para o abismo
com tão torpe fisiologismo
favorecem o humanismo
ecumenismo sincretismo
de maneira pragmática.

Como é o horrível o pragmatismo
onde os fins justificam o meio
e o meio em que vivo
meio atônito e perplexo,
sou culpado eu confesso
conivente com o processo,

pois há tanta heresia
tão pseudo filosofia
pra justificar um avivamento
que não passa de um tormento
deturpada massificação
oriunda de uma confissão
tudo em nome de uma religião
tão volúvel e volátil.

Vejo a emancipação
que insufla a ignorância
mas não molda um cristão.

Torpes tolos comportamentos
pirotécnicos movimentos
tudo em nome de Jesus
mas que não leva para cruz.

Mas  dirime toda graça
e eu me vejo tão sem graça
quando vejo a desgraça
de uma nação sem ter a luz
pois as luzes que ofuscam
não refletem mais Jesus.

Não prega a renuncia
a mais sincera resipiscência
pois se torna uma insolência
confrontar os nossos erros
no processo do perdão.

Seminários são criados
missionários são forjados
mas chamados equivocados
ministérios conturbados
onde Deus fica de lado.

traz tão  tola teologia
cheia de encanto e magia
mas sem a teofânica hegemonia
que se mescla com a liturgia
e o poder das escrituras.

Sei que um povo está surgindo
como tolos sucumbindo
as escorias de ensinos
preconizados pelos mestres
de uma igreja tão terrena
que blasfema contra Deus

quando o aludem suas palavras
a tantas formas tão heréticas
pois convertem o evangelho
num processo humanista
pragmático ativista,

mas omitem a verdade
e a verdade é só a cruz
de Jesus com sua dor
se entregou por tanto amor!

e ao olharmos para cruz
nela ver graça e luz
e o repudio a nós mesmo
e todo mal que já fizemos.

aceitar a condição
que pra sermos mais cristãos
temos que diminuir
para então Jesus crescer
na verdade temos que morrer
e só assim Jesus nascer
e com abundancia então viver
dentro de nossos corações.




Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. -João, 3:16-

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Escorias da solidão



Quantos,
acreditam ter o mundo aos seus pés
mas com seu mundo tão vazio
e a sede tal qual cio
no vazio lancinante
de sua alma inconstante.

Quantos,

esbaldam-se em suas festas
numa alegria sem essência
não alegra a consciência
e em silêncio sei suplica
amiúde por clemência.

Quantos,

com os olhos tão altivos
subjugam e tanto faz
mas que nunca foram capazes
de fazer uma introspecção
e entender com humildade
que por mais que eles o sejam
são escorias da solidão.

A solidão não é apenas
a falta de um outro alguém,
e a solidão na multidão
é pior que o ópio de uma droga
e se embebeda e se droga
nesta droga passageira
de uma vida tão efêmera!

E a solidão de um ser só
tão rodeados de amigos
Sei anônimos inimigos
aonde  a dor de si mesmo

ou do rancor não poder ser
o que no fundo se sonhou
a angustia de não ter
o que um dia se perdeu
o que um dia não se ganhou
o que um dia sei se foi...

Vejo tantos obstinados
que o mundo conquistaram
mas perderam a si mesmo,
trazem o mundo aos seus pés
mas o mundo já os enterrou...

E a alma de perene
vaga frágil e perecível
enclausurada pelo ego
de olhar-se no espelho
esconde dos olhos o vermelho
e um sorriso amarelo
que aparenta ser tão belo
não retrata a razão
da mais terrível solidão
de uma alma sem ter Deus.

E o seu deus tão subserviente
é apenas o instante
entre eterna e lancinante
de uma vida obstante
vida que se escravizou!...


Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, 
 para que todo aquele que nele crê não pereça,
 mas tenha a vida eterna
. -João, 3:16-

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

A boa, agradavél e perfeita vontade de Deus











Normalmente nossa vida tende nos levar paulatinamente para o centro da nossa própria vontade, e na maioria das vezes as nossas vontades são boas apenas no nosso ponto de vista.

E quando delegamos a Deus o privilégio de aprimorar estas vontades elas, por razões obvia acabam sendo proteladas e as vezes até mesmo dirimidas.

Todas as vezes que fazemos valer os nossos direitos de forma egocêntrica, estes direitos se perdem em nossas imperfeições em que nossas ações deturpam o que seria a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

O longo processo de aprimoramento faz com que no fim venhamos entender o porquê da vontade de Deus ser boa agradável e perfeita.

Entendemos que por ser boa ela visa tornamos melhores a nós e ao próximo e com isto se torna também agradável já que não vilipendia a perfeição trazendo total hegemonia ao que tange o proposto superlativo.

O de sermos instrumentos vivos cuja glória de Deus transcende a qualquer interesse particular e ainda que ele exista que  seja necessário viável, imprescindível é ir além da excelência... 
Quando deixamos de fazer a nossa própria vontade para executar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus paradoxalmente estaremos fazendo a nossa já que foi ele quem nos criou e o fez para um objetivo, e quando não alcançamos tal objetivos somos apenas emeferas substancias que se deteriora com o passar do tempo


Romanos, 12: 02 b




Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, 
 para que todo aquele que nele crê não pereça, 
 mas tenha a vida eterna. 
-João, 3:16-

Lanterna dos afogados.

Quando eu adentro em uma igreja e me prostro diante da presença de Deus est...