quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Uma carta para Calvino

Meu dileto Calvino
mando uma carta para você
sei você nunca vai ler,
pois vivestes há tantos séculos!

Talvez eu nunca cante o seu hino
Já que como “neo pentecostalino” (?)
eu mal saiba o que é predestinação!...

Mas sei que sou um escolhido,
ou talvez eu mesmo tenha escolhido
a escolha de ter sido
o que Deus quis que eu o seja.

Para o meio cristão ele me trouxe
tirando-me de uma vida lascada
normalmente desgraçada
eu nem sabia o que era ser gente
nem tão pouco ser um crente
e dirá meu Deus do céu!
Arminianista  ou calvinista!

A verdade é que eu sofri
como muitos eu chorei
como a tantos procurei
encontrar uma saída
que não fosse o suicídio!...

Já fiz parte de campanhas
encontrei até exorcistas
sempre pronto a expulsar
o diabo da minha vida.

O diabo era que eu
vivia sempre endiabrado
pelo vicio dominado
mas achava engraçado
mesmo bêbado entendia
que eu não estava endemoninhado.

Só o demônio da desgraça
de uma vida sem a luz
sem a graça de Jesus.


...Confesso que vi coisas estranhas
muitas línguas enroladas
muita unção desenrolada
e eu não entendia nada.

Para falar a verdade,
até hoje eu não entendo
mesmo assim eu vou vivendo
em Jesus eu vivo crendo
que ele é o único mediador
entre eu e Deus ou vice versa

e com o sacrifico lá na cruz
me salvou só por amor
o meu Deus Cristo Jesus!

Pois tirou-me da desgraça
eu fui salvo pela graça
dom de Deus eu vim no kit
eu sou dote consagrado
que por Deus eu fui doado
a Jesus o meu amado.

E me disse que de forma alguma
há de me lançar fora
sua paz em mim aflora
seu amor sei me atraiu,

...E já nem sei se fui quem o aceitou
ou foi ele quem me resgatou.

Entre tantos que o desprezam
o evangelho menosprezam
fazem da cruz um obstáculo
de Jesus um espetáculo
que não reverbera a salvação
nem o resgate no perdão.

Se foi minha a escolha
ou se sou um escolhido
eu não entendo mas não duvido
que existe os separados
santo povo preparado
e eu não quero esta de lado
e viver desconectado
deste maravilhoso plano
que me trouxe a redenção
quando Deus na sua graça
concedeu-me o perdão.







Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. -João, 3:16-

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Na fornalha da esperança,

De forma redundante sempre afirmo que os diamantes são raros de valores tão caros, mas que de nada valem para quem não lhes sabe dar o ...