segunda-feira, 4 de abril de 2016

Estou indo ver o sol nascer!

 Ali, véio! O maluco tá querendo pular da ponte.

 − Nu, mano! Vamo lá antes que...

− Hi! Véio! Ele pulou! O cara já era.

− Mas por que ele fez isso?

− Sei lá, meu! A gente tem que  chamar os home...

 − Cê é doido! Eles vão segurar a gente, esqueceu do bagulho.

− Presta atenção, mané. A gente maloca ele primeiro.

− Aí, veio! A mochila dele ficou aqui em cima.

 − Já é!

− Mexe não, doidinho! Larga isto aí, cara!

− Deixa de ser bundão, mané, nu, véio! É da pura!!!

− É melhor a gente pular fora mano, isto tá sinistro!

− Amarela não, véio! A gente correu a noite toda atrás, achou só uma merrequinha e de repente cai de pará-quedas este tantão de pó do bão, e você aí se borrando, meu irmão!

− E daí! Eu só fumava um bagulho de vez em quando. Cê é que tá se suicidando, até a pedra já tá peitando, dá uma sacada no camarada lá em baixo! Ele tá todo arrebentado, se desgraçou todo.

− Aí! Só porque o otário se ferrou não quer dizer que a gente vai se ferrar como ele, tem um bilhete, pô, meu irmão, o camarada era poeta, meu! Saca só!

Fundo do poço

− Taí! Gostei do título!

− Me dá este papel aqui! Cê num vale nada cara!

A vida começava...
Como o sol que nascia
e com ele a vida sorria.

Meus verdes anos
minha linda garota
a brasa muito quente
minha juventude ardente
expressiva, eloquente.

Eu me lembro!...

Como eu era contente
a turma da esquina
a esquina da vida
onde a turma se separou
cada qual foi pro seu lado
hoje tudo é passado.

Minha doce namorada
hoje é dona casada
meu amigo leal
converteu-se em marginal
minha mãe, sei, chora
esta maconha que eu fumo
o meu pai me pôs pra fora
esta droga que consumo
eu tentei parar...
Como parar?!

Já não quero me entregar
mas por mais que eu lute
é preciso me drogar!

Esta lágrima que choro
ninguém me compreende
sei que sou um viciado
rotulado delinquente.

O meu pai terá o alívio
sairei do seu convívio
minha mãe eu sei que vai chorar
mas com o tempo esquecerá
e um tanto aliviada
para sempre sorrirá.

Esta droga desgraçou-me
já não me importa para onde vou
eu só sei que tudo se acabou
quando tudo começou...

− Já vi que este camarada foi um fraco, mano!

− Em vez de julgá-lo nós temos que aprender a lição com ele.

− Que isto, doido? Cê jogou todo o pó lá embaixo? É brincadeira, eu não tô acreditando nisto!

− Ainda tem no seu bolso, esqueceu? Só que eu tô fora, brother! Este camarada já teve a minha idade, e eu tenho uma gata que amo muito, e não quero vê-la casada com outro, você disse que ele foi um fraco, tudo bem eu concordo! Mas até quando nós seremos fortes?

Por acaso já foi nestes hospitais psiquiátricos para ver a maior causa das internações? Já viu como ficam as cadeias, a situação miserável na qual vivem os detentos, e a maioria deles começou apenas de um trago de maconha.
OLHA!
Se você ta afim, vai fundo! Mas aproveita e pula logo atrás deste camarada, não espere ter que sofrer tanto para fazê-lo mais tarde, isto é, se não acabarem contigo antes. Você sabe que a vida de quem usa droga não vale um cigarro de maconha, por causa de um simples bagulho muito nego já foi queimado.

− Ei! Espera aí, cara! Aonde você tá indo?

− Eu vou procurar um caminho diferente, tem um chegado meu que era o maior viciado, mas ele se converteu e...

− Mas a esta hora? Ele deve tá dormindo!

− Não! Eu agora estou indo ver o sol nascer!

"TEXTO DO LIVRO SÍNDROME DAS DROGAS - MURALHAS DA ADOLESCÊNCIA."

                         ADQUIRA O LIVRO AQUI

Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. -João, 3:16-

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflexões... [Ao ouvir Prisma.].

. A teoria  da relatividade nada mais é do que a ilação abstrata que só se concretiza consolidando literalmente quando orquestrada por...