Barra de vídeo

Loading...

terça-feira, 21 de março de 2017

Bartimeu - o cego de Jericó



Assentado a beira do caminho
com a dor em seu peito
falando sozinho
sentindo humilhado
tão triste calado
não havia sonhos
era um pobre coitado!...

Perdera a visão
e sem ter solução
vegetava na vida
vivia sem razão

julgando-se indigno
angustiado o coração
sempre cabisbaixo
um miserável cidadão.

Não sentia-se gente
era apenas um demente
vegetava o mendigo
sem amor sem abrigo.

Eu olhava pra ele
e pensava comigo
não sou diferente
sentia me culpado
uma escoria de gente
a muitos também um demente...

Meu Deus! 

Eu era tão carente
de alma doente
assentado na esquina
vivendo esta sina
e a esquina da vida
na qual vegetava,

já não tinha mais lágrimas
pelo tanto que eu chorava
mas tal qual Bartimeu
cujo sonho morreu
ao olhar para Jesus
eu clamei por sua luz
e gritei para mim
através de mim
eu clamava assim.

Jesus filho de Davi!

Tem de compaixão de mim
pois não quero este fim
e aquele que me ouviu
com carinho me amou
meus pecados perdoou
suavemente falou...
Seu sofrimento acabou!...


Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, 
 para que todo aquele que nele crê não pereça, 
 mas tenha a vida eterna. 
-João, 3:16-

Nenhum comentário:

Postar um comentário