Pular para o conteúdo principal

Celebres pensadores.

Certo homem estava assentado com a mão em seu punho sustentando o seu queixo profundamente compenetrado a pensar...

E de tanto refletir acabou esculpindo a estatua de um homem assentado na mesma posição que ele se encontrava, e esta estatua esculpida estava com a mão em punho sustentando o seu queixo a pensar!...

E aquele que a esculpiu voltou-se a mesma posição e com a mão sob o seu próprio queixo ficou a pensar, e de tanto pensar acabou rotulando a estatua esculpida de o pensador.

E eu estou pensando!...

Com a minha mão sob meu queixo um tanto abstraído!...
Profundamente compenetrado a pensar!...

E de tanto pensar eu já nem sei se a estatua criou o pensador, ou o pensador criou a estatua!
Se foi ele quem a rotulou!
Ou se foi por ela ele rotulado, ou se ambos foram juntamente rotulados, ou se eu estou rotulando esta historia.

Mas pense bem!

Torna-se tudo tão sem sentido se o sentido de nossas vidas for apenas os nossos sentimentos.
Se tudo que sentimos é efêmero e inconstante, e os nossos ideais avassalam o momento.

Mas em outro momento somos apenas pretéritos nostálgicos rompantes da memória.

Ironicamente somos o passado do amanhã, e seremos o futuro que tão sem lógica menosprezara a tudo que hoje valorizamos por demais e damos a vida por resgate de nossos valores.

Dimensionamos a nossa epopeia para que no amanhã o futuro se refira a nós como pretéritos personagens arquivados na memória.

...E no memorial constituído seremos insubstituíveis antológicas personalidades que marcaram épocas.

Em nossos feitos grandiosos enaltecemos a lembrança, que pouco significa na esperança para quem seguir em frente em busca de novos ideais.

Somos importantes é verdade!

Mas que valor tem aqueles que há séculos passados rogavam para si prerrogativas que hoje achamos que nos pertence?

Estarias tu a lembrar-se neste momento:

De um mito do passado?

Somos eternamente gratos a eles pelo que fizeram, mas são personagens obsoletos com ideais rústicos ideologias ignoradas, e ainda que muitos foram a causa maior de hoje sermos o que somos, sermos como somos.

O ápice que eles promulgavam é apenas uma historia a se contar e por mais concreta que seja!

Converteu-se em teoria abstrata e obsoleta mesmo que ainda nos dias de hoje nos seja tão profícuos, absorvemos seus nutrientes, subjugamos seus protagonizadores, valorizamos a essência, menosprezamos seus emanadores.

Existe um vácuo entre o presente e o passado,
outro vácuo entre o presente e o futuro,
não sabemos de onde viemos, ou para onde iremos...

E por mais que a ciência se esmere para propiciar-nos uma consciência solida.
Torna-se insólita em suas hipotéticas teorias que não consolida a hegemonia momentânea que nos constituímos.

Há um paradoxo entre o homem e sua prole simbiótica no ventre e outro paradoxo entre o homem e os restos mortais de seus progenitores no sepulcro.

Embrionários, somos tão frágeis, no sepulcro somos tão decadentes, mas no pequeno espaço de vida somos tão imperativos!

Nossa raça criou filósofos, cientistas ideólogos, religiosos, “celebres pensadores”.
Mas também criou déspotas, tiranos, bárbaros e hediondos sanguinários...

Todos!
Foram pequenos embriões, vulneráveis anônimas perspectivas, mas consolidaram momentaneamente os seus ideais, avassalaram com os seus conceitos, e depois desceram a sepultura, para se converterem em escorias do que foi a sua momentânea vitalidade.

E quantos hoje são venerados nos seus túmulos onde subservientes incautos beijam o pó da terra que consumiu a carne putrefata destes ossos que jazem no sepulcro?!

Ser ou não ser? Eis a questão...
Dizia outro celebre pensador.

A estatua ficou no mesmo lugar estagnada com a mão sob o seu queixo sem vida, o homem que a construiu levantou-se e criou novas estatuas, seus contempladores criaram novos ideais avassalaram com novas ideias.
 ...E homens viraram estatuas, estatuas viraram santos e vivem venerados, idolatrados, porém todas estas estatuas amiúde precisam ser muito bem cuidadas para que não se deteriore com a ação do tempo.

TEMPO.

O tempo não criou novas estatuas com a mão sob o queixo a pensar!

Mas criou novos hábitos, preteriu os velhos, e de tempo em tempo, em cada tempo, homens foram nascendo, homens foram morrendo.

... E de tempo em tempo a historia foi se contando, a história foi se esquecendo...

A vida por si mesma é tão sem nexo, tão efêmera, tão incógnita...

É necessário algo mais do que a tão fútil vida para que ela deixe de ser tão fútil por si mesma.

Ser ou não ser! Eis a questão.




Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. -João, 3:16-

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ansiedade.

Ansiedade é antecipar fatos que ainda não aconteceram, é a premonição hipoteca de algo virtual que habita apenas no campo da imaginação, e por esta causa faz com que o sofrimento seja por antecipação.
Ela deixa de ser benéfica quando a desesperadamente esperamos algo de bom, já que acaba gerando a angustia que culmina no mais terrível conflito de alma.
Pior ainda é quando o tormento de algo que nem aconteceu nos assombra nos deixando sofrer de forma tão precoce como se tudo estive se passando em tempo real, quando poderíamos nos antecipar a tão supostos sofrimentos pedindo a Deus força para lutar contra os mesmos, ou resignação para suporta-los caso os mesmo venham se evidenciar.
Por isto a ansiedade nunca foi benéfica para ninguém e quantas vezes os efeitos psicossomáticos redundam em terríveis malefícios sejam orgânicos ou não.
Porque é tão difícil assim confiar em Deus, porque que na angustia nós bloqueamos  o sentimento de lucidez ignorando que Deus tem o final da nossa historia em su…

Mulher tu és especial!

És tão sublime e trazes essência que te torna especial!
A mais bela entre as flores que exala o perfume do amor e o amor para a vida.
A razão para viver Mulher! Que faz bater forte um coração que suspira enquanto sonha e sonha enquanto pulsa e no eu pulsar solidão expulsa.
És de Deus a criação mais bela sim! Mulher tu és especial! Um sonho tão bom! Que faz bem ao coração pois Deus depois que tudo fez!... Quis fazer ainda melhor!
...E foi assim que você nasceu!

Trazendo suave fragrância da mais sublime essência, és tu ó mulher! De Deus a excelência
De deslumbrante beleza sensível como uma flor tão doce como mel na terra uma parte do céu!...

Sonhe! Obstinadamente sonhe ...

Lembranças alegres são como lindas flores que murcharam em nossos jardins enquanto as lembranças tristes são como pás que desenterram sepulturas fétidas que chafurdam no recôndito de nossas almas.
A vida é como um rio que segue lentamente o seu curso e o que passou jamais voltará e o tempo que já vivemos serão apenas lembranças tristes ou alegres, e ainda que sejam alegres vem com a nostálgica influencia das tristezas por não podermos mais vivenciar algo que ficou no passado.
Viver é a coisa mais sublime que existe, e ainda que estejamos tristes, devemos colocar o prazer supremo de viver acima de nossas momentâneas tribulações, pois a vida passa e só restaram lembranças que nunca é bom relembrá-las...
Viva intensamente para que não haja tempo de voltar ao passado ainda que este passado um dia tenha lhe propiciado algo de bom.
Sonhe! Obstinadamente sonhe como um futuro que te traga felicidade, mesmo que pareça ser apenas uma utopia, sonhe com a alegria, ainda que pareça viver no mundo da f…