domingo, 8 de maio de 2016

Querida mamãe!


















MAMÃE...

Palavra que tornou-se sinônimo de dor
eu vi a tristeza vazar com o seu punhal
ferindo um coração tão cheio de amor

e partir em silêncio e eu sem consolo
deixando o vazio e a solidão
enlutar-se subitamente o meu coração.

O desejo em vão de abraça-la
a angustia de não encontra-la
a dura realidade de nunca mais ama-la

a sua voz ficou somente na lembrança
seu semblante converteu-se em esperança
de quem sabe um dia encontra-la

e dizer tudo aquilo que eu deixei falar
e este amor que ficou poder despejar
este amor que muitas vezes a neguei.

Meu Deus quantas vezes eu errei!...

Pudera eu voltar lá atrás!
Implorar por perdão por às vezes magoa-la
e com todo meu amor!...
Apenas ama-la!

...E então sentir seus braços envoltos em mim
num carinho imensurável que não tem fim
em silêncio absorver reviver!

Todo fluxo que emana do seu grande amor
que partiu para sempre
somente saudades ficou!...

Saudade que dói e que fere 
e que maltrata tanto  a gente
e uma lágrima que escorre
molhando o meu rosto
amargo desgosto

Querida mamãe!

Eu só queria dizer
que eu ainda amo você!



*********
Evidentemente que são razões distintas em relação a dor de John Lennon nutria, porém ainda assim a perda de uma mãe é algo que somente a graça de Deus por sobrepujar...



Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito,
 para que todo aquele que nele crê não pereça, 
 mas tenha a vida eterna. -João, 3:16-

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Serás sempre mulher! [Uma resposta a Avon]

A semente que gera. És feminina és doce és bela! suave como a pétala de uma flor tão sublime és princesa e não importa sua ra...