sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Vida sentimental.

Viver é amar, amar é viver!

Não existe o belo nem o feio
o velho ou o novo
existe apenas a essência maior
que faz da vida um renovo.

Viver é amar!
Amar é viver!


E se vivemos e amamos
redundantemente a gente!

Vivemos para amar!
Amamos para viver!

Quem não vive para amar
quem não vive por amor
não nasceu para viver
vive apenas por viver!...

O amor é mais que um sonho
é a essência o teor
sei que amar é bom demais
quão sublime é o amor!

O amor sempre foi luz
é o fluxo de Jesus
que não coube em si mesmo
derramou-se em uma cruz.

Por amor todos morremos,
pois de nós mesmos esquecemos
para dar vida à outro amor

ao qual nascemos para amar
e se amamos tanto assim
não importa quem nos ame
não importa se nos ame.

Pois o importante é amar
e a vida entregar
entregar-se por amor...

Abrir mão do coração!...

O amor não é ciência
vai além da filosofia
o amor é a alegria
que a alma contagia

o amor é uma criança
a brincar em um jardim
o amor é para você
uma parte de você
que suspira dentro de mim.

O amor sou eu em ti
o amor sei somos nós
e foi feito para nós
nos amarmos até o fim.

v   

Parece um paradoxo, mas ao mesmo tempo em que amar é renunciar por amor a outra pessoa, quantos não vivem infelizes porque abdicaram de si mesmo para viver um relacionamento e isto acaba se convertendo em uma terrível clausura.
Quantas vezes um amor está matando o outro e não é de forma física ou mesmo com palavras agressivas na tão mal fadada incompatibilidade de gênios.

Porém, quantos deixaram de viver seus próprios sonhos e por amor passaram a vegetar extorquindo todo direito de viver, exaurindo-se em prol de quem tanto ama.

Será que vale a pena tanto sacrifício?!

Isto me reporta a Paulo na sua primeira epístola quando faz uma profunda dissertação sobre o amor, dissertação esta cantada e decantada em versos e prosas...

Ainda que eu falasse a língua dos homens e dos anjos se eu não tivesse amor...

Como viver a intensidade de um relacionamento sem sacrificar o que de mais sublime existe?

Este é o mistério do verdadeiro amor, pois Paulo mostra a solução do discorrer de sua dissertação.

O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.
Não se porta com indecência, não busca os seus interesses,
não se irrita, não suspeita mal;
1 Coríntios 13:4,5

Quando verdadeiramente se ama se é capaz de viver em um deserto e passar até mesmo necessidades por causa deste sentimento que se torna o alimento, a base de sustentação de uma vida.

Mas se não houver a reciprocidade qualquer obstáculo torna-se o suficiente para conturbar uma relação.

É preciso de um ponto de equilíbrio, é preciso buscar de Deus que conhece cada coração, pois ele os criou, e sabe!...

Deus sabe até onde alguém pode suportar certas situações por amor, quantas vezes choramos ao pensar que um relacionamento esta se esfacelando, a esperança esta se findando...

Mas quando confiamos literalmente em Deus, ele conhece as nossas limitações, e se Deus não entender de amor!
Quem entenderá?!

Quantas vezes achamos que circunstancias, aparências, outras coisas tão superficiais, tão efêmeras, são à base de um relacionamento?

 Amar é...

Obcecadamente dedicar-se a confiar em Deus, determinadamente dedicar-se a reconfortar a quem tanto se ama, e prudentemente constantemente refletir se a quem tanto amamos não morrerá só para nós fazer feliz, pois se a nossa felicidade custa a vida deste, nosso amor não é verdadeiro.







Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, 
 para que todo aquele que nele crê não pereça, 
 mas tenha a vida eterna. 
-João, 3:16-

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Chorar faz bem ao coração.

Chorar não faz bem para a saúde quando o faz amiúde as lágrimas são tal como um açude e a alma então se inunde. Quando a vid...