Barra de vídeo

Loading...

quinta-feira, 28 de março de 2013

A sombra da cruz



Olhava para Jesus
que morria em dor,
mas dor que dói mais
do que dor que fere a carne
o cerne.

Dói na lágrima que escorre
nesta dor que não carcome
esta dor que não e não,

pois na dor não acode
por isto dói dentro d’alma
que machuca a calma
ao ver a dor lancinante a doer
e o único filho a morrer.

E o dono da vida
se viu tão impotente
onipotentemente inerte
na impossibilidade de ser
o alivio da dor que ao doer
morria lentamente por mim
e também por você.

...E a sombra da cruz
olhava para Jesus
angustiado vê-lo
amargurado ao tê-lo
percebê-lo vida a morrer
sem poder socorrê-lo.


E as trevas funestas
a zombar e a rir
de uma vida a exaurir
onde o seu filho amado
este Deus soberano
tão calado humilhado
ferido sofrendo
qual maldito pregado.

Explodiu-se em clamor
o clamor do amor
foi ao Pai que calado
a sombra da cruz
escorria uma lágrima
o seu filho Jesus
tão doce esta luz
como doce é o amor
se o amor é poder
Ele pôde por amor!

...E o Pai que no céu
veio rasgar o seu véu
este véu que em lenço
sei depois do silêncio
foi secar suas lágrimas
e na lagrima escorrida
este véu se rasgou
meus pecados lavou!

E na dor de um Pai
ao ver sangue do filho
foi rasgado o véu
foi aberto o trilho
novo e vivo caminho
para o Santo do santos.

...A sombra da cruz
Ele olhava Jesus
se mantinha calado
com os olhos molhados
e o véu sei rasgado
a secar suas lágrimas
pois tão triste estava
ao ver o seu amigo
o seu filho querido
machucado ferido.

Que ao sentir tanta dor
um clamor ecoou
não clamava da dor
sentia falta do amor
pois seu Pai é o Deus
e Deus é amor!


Que por amor se calou
a sombra da cruz
do seu filho Jesus
e sofria ao ver o filho
lentamente a perder todo brilho
para hoje nos iluminar.

__Deus meu Deus meu!

Porque me desamparastes
de mim se retirastes
sua voz tão amiga calaste!

Implorava Jesus
não importava a dor
mas doía em si
a ausência do amor
que na sombra da cruz
escutava o clamor
um clamor de amor!

Deus é amor!
Sua essência é amor
tanto amor que por amor
o próprio filho entregou
de tal maneira amou
seu amor trouxe o perdão.

Na sombra da cruz
hoje vou descansar
pois Jesus Cristo morreu
para o homem salvar.


Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. -João, 3:16-

quarta-feira, 27 de março de 2013

Ninguém está isento das agruras





          Nesta minha caminhada de solidão de decepções de frustrações que Deus perdoe um certo ar de demagogia, mas é necessário que aquele que almeja um alvo renuncie a tantas coisas em detrimento de seus sonhos!

          Sei que a busca pela concretização de nossos sonhos geram muitas frustrações desilusões, pois tudo aquilo que vem com muita facilidade na verdade não é um sonho, e ao se conquistar acaba por não ter o devido valor.

          Existe uma linha extremamente tênue entre um sonho e uma utopia, é necessário ter todo zelo para que nossos objetivos estejam arraigados dentro de uma coerência mediante aquilo que desejamos.

          Todo sonho acima de tudo tem que propiciar quando nada um amadurecimento dando-nos mais experiência para que possamos ser profícuos aos que nos cercam e não vivermos alienados obstinados compulsivos, ou amargurados depressivos...

          Sei que todo aquele que pleiteia por algo corre o risco de não obter a concretização daquilo que pleiteou e ninguém está isento das agruras proporcionada por uma decepção.

          Mas na verdade quando estamos arraigados estruturados em uma filosofia cônscia, por mais que as decepções nos assolem, o amadurecimento nos faz superiores aos terrores impetrados por uma derrota.

          O cristianismo não é uma formula mágica igual muitos apregoam!

          Na verdade de forma antagônica o objetivo maior de Deus é o de nós fortalecermos com as perdas, e não deixar que nossas conquistas nos enfraqueçam.

          É um tanto paradoxal, mas quando nós nos tornamos amadurecidos passamos a suportar melhor as intempéries da vida seja nas perdas ou nas conquistas...  

          Mas voltando a minha subjetividade, afirmo que nesta minha caminhada aprendi que simplicidade do momento é imprescindível para consolidação do futuro basta que nós a cada momento venhamos a descartar aquilo que nos aprisiona nos fere...

          De forma alguma estou vendendo uma ilusão, estou sim preconizando uma válvula de escape para que nossas emoções não se tornem estigmatizadas por tantas agruras, sei que não é fácil livramos dos momentos angustiosos, mas existe um refugio chamado Jesus que ameniza todo e qualquer sofrimento.


Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, 
 para que todo aquele que nele crê não pereça,
 mas tenha a vida eterna.
 -João, 3:16-

terça-feira, 26 de março de 2013

Um instrumento que consolidou


Peremptoriamente, cristo é essência abstrata que reverbera de forma subjetiva a plena consciência da justificação daquele que crê no sacrifício vivo humano e inumano que foi impetrado ao Deus encarnado...

Jesus se equivaleria a um profeta tendo em si as mesmas condições antropológicas, por quanto, contendo as mesmas limitações que nos levam as mesmas emoções, vontades, e consciência.

Contendo em si mesmo, tão débil condição humana, fez desta mesma condição um instrumento que consolidou o seu testemunho de vida tornando-se irrepreensível em todos os aspectos.

Ainda que a sua natureza também igualitariamente, qualitativamente divina pudesse lhe outorgar condições sobrenaturais intrínsecas em sua consistência, jamais se apropriou destas condições, a não ser pelo fato de que a sua fé lhe desse tais condições para que o mesmo impetrasse tantos milagres abissais...

Mas isto não era um privilégio apenas dele e ele mesmo assim o afirmou (Jo. 13: l2) & ((Marc. 11: 23)

Testemunho irrepreensível, sacrifício feito, lei cumprida, após o sacrifício aquele que vivenciou em si mesmo a única e suprema experiência de viver como um simples mortal.

Imortalizou por meio de sua vida as nossas vidas dando-nos legalidade para que possamos ser redimidos por intermédio dele, que fez a obra em si mesmo,
para nós,
e agora o faz em nós...
Desde que o permitamos que assim ele o faça. 

     Ele veio viveu e interpretou o que aprendeu e agora ensina aos que verdadeiramente querem viver e aprender




Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, 
 para que todo aquele que nele crê não pereça, 
 mas tenha a vida eterna.
 -João, 3:16-

sábado, 23 de março de 2013

Droga não é mais a minha sina

"Do livro O Padre Galego"


Droga não é mais a minha sina.

Me desculpe seu delegado,
Eu não ando mais nesta,
Já não uso esta parada,
Eu não curto mais esta.

Encontrei o meu caminho,
Um caminho só de luz.
Hoje vivo em paz,
Minha paz chama Jesus.

Separei-me daquela,
Que me foi um inferno.
A desgraça da vida,
Meu martírio eterno.

Olha seu delegado,
Não precisa se estressar.
Já não ando muito doido,
Com Jesus vivo a delirar.

Dá licença seu delegado,
Vou seguir o meu caminho.
Um caminho só de luz,
Eu não piso em espinho,

É chic pra caraça,
Este brilho em meu olhar.
Véio eu sou muito irado,
Não preciso me drogar.

Sou maluco por Jesus,
Escuta o que eu vou te dizer:
Hoje sou uma nova vida,
Jesus Cristo mudou o meu viver!...


Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. -João, 3:16-

sexta-feira, 22 de março de 2013

A casa do oleiro.

Texto do livro A casa do oleiro























A doutrina e a lei jamais podem deturpar a verdade e a justiça e se elas não favorecem a dignidade humana devem ser combatidas até a morte para a preservação da idoneidade do caráter.


 Doutrina segundo testifica-se no dicionário Aurélio Buarque de Holanda Ferreira é o conjunto de principio que serve de base a um sistema religioso, filosófico, cientifico...
  Um doutrinador deve ser subserviente a este conjunto de princípios e doa a quem doer incomode a quem incomodar, ele deve ser fiel ao que se predispõe não ultrapassando dogmas ou mesmo anulando-os, mas simplesmente referendando-os, se a doutrina é sectária, infelizmente ela produzirá déspotas, reacionários.
  A boa doutrina infere em uma doutrina ilibada afrontando todo tipo de deturpação tornando-se luz em meio à coletividade e todo aquele que estabelece uma consciência arraigada em uma doutrina idônea torna-se uma pessoa cônscia, proba, obrigando desta forma aos que não se ajustam a reverem os seus conceitos caso haja nestas pessoas dignidade integridade para fazerem uma introspecção e subjetivamente buscarem uma reformulação uma restauração pessoal.
  A religião na sua ambigüidade infelizmente tem conturbado a sã doutrina apesar de que homens sensatos investem seus corações salvaguardando a integridade a idoneidade teológica.
          Estes mesmos homens quase explodem os seus pulmões para manterem acesas as brasas da reminiscência, mas sua luta não é vã já que ao ouvir o clamor destes incansáveis soldados Deus tem levantado um exercito íntegro para que façam uma reviravolta na doutrina da igreja cristã resgatando valores há muito preterido por esta cultura modernista aos extremos, esta nova consciência compulsória que com o seu hediondo liberalismo tem corrompido a sã doutrina.
  Homens literalmente comprometidos com a palavra de Deus, ainda que façam parte das congregações priorizarão os ensinamentos das sagradas escrituras, não apostatarão e nem impetrarão despóticos legalismo.
  Obreiros de Deus que trabalhando na casa do oleiro tornar-se-ão vasos de honra a encher milhares e milhares de outros vasos com a essência de Deus.
  Por esta razão Deus nos faz descer á casa do oleiro (todos) sem acepção, a não ser os que querem continuar sendo vaso para desonra vivendo totalmente obstante da sublime vontade de Deus, nosso Senhor Jesus Cristo.

Sejam bem vindos à casa do oleiro

quarta-feira, 20 de março de 2013

JESUS CRISTO, um estranho no ninho.





















Depois de assistir a um longo período de louvor, como também uma peça teatral muito bem elaborada, a encenação maravilhosa do grupo de coreografia!

Depois que foram feitas varias homenagens a homens de suma importância...

Em fim! Quando já ia avançando-se as horas deixando pouquíssimo tempo para a ministração da palavra, o pastor titular meio desconfiado chama o pregador daquela noite para que tomasse o seu lugar junto ao púlpito.

  Desconfiado, pois fora pego de surpresa, não sabia quem era aquele anônimo palestrante e ou como o nome dele foi parar na pauta. Quem o convidou?... 
E porque mesmo sendo Este pastor um líder autocrático, havia uma força incompreensível o impelindo a convidar este sujeito de nome cuja raiz era semita.

   __ Gostaria de pedir o senhor Yeshua a gentileza de dirigir-se ao altar!

  Não sabia, e muito menos entendia como tudo aquilo estava acontecendo, olhava por todos os cantos á procura de um culpado para execrá-lo posteriormente por este constrangimento, mas de posse do escrito percebia claramente que a letra grifada no papel era a sua própria letra, e ainda por cima tendo a sua assinatura.

   Como havia e quando havia escrito aquilo?

...E que força estanha era aquela que o fazia anunciar este individuo um tanto incógnito?

Quando o mesmo dirigiu-se ao púlpito mostrou ser extremamente simples portava um terno simples que literalmente contrastava com o George Armani que o pastor estava usando, assim como o seu caríssimo relógio importado, em fim! Definitivamente aquele homem era a pessoa errada no lugar errado...

  Mas ao contrário do que se imagina, quando o desconhecido começou a palestrar trazia uma voz mansa e profundamente cognitiva além de ser uma voz cheia de autoridade e à medida que pregava, as palavras tinha um potencial avassalador que parecia abalar toda consistência daquela luxuosa igreja que estática ouvia tudo em silêncio.

  Este homem falava sobre a parábola do bom samaritano (Lc. 10: 25 – 35) orientava a buscar sempre em primeiro lugar o reino de Deus, que não ambicionassem tesouros nesta terra, mas que ajuntassem tesouros no céu onde a traça não coroe e não abundam ladrões (Mt. 6: 19 – 20) condenava falsos pastores chamando-os de lobos travestidos de ovelhas.

                                  __ Acautelai dos falsos profetas que vem a vós vestidos de ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores. (Mt. 7: 15).

O pastor titular cochicha algo no ouvido de seu auxiliar que imediatamente sai às pressas daquele recinto e pouco depois a energia se acaba sem uma razão obvia. Mas mesmo assim o inconveniente pregador continua a falar e de forma sobrenatural.

  Sua voz ecoa mais audível ainda, assim como a luz do reflexo da lua o iluminava e seu corpo transverberava uma teofânica essência de um brilho sem igual, mas o palestrante absorto abstraído em suas palavras valorizando-as uma por uma! Elas tornaram mais importante do que a sua própria presença naquele instante, todas as forças se exauriram enquanto ele proclamava com toda autoridade!

  Falava contra a fornicação, o adultério, questionava o divorcio e principalmente aqueles que haviam deixado seus cônjuges para buscarem uma união que lhes fossem mais convenientes. Falava sobre aqueles vendilhões que vendiam suas pregações, canções, por quantias exorbitantes, mas não se animavam estar em lugares que não lhes propiciavam status. 

...E quando ia declarar que a igreja estava se convertendo em um subterfúgio mercantilista antropocêntrico e humanista!...   
 Alguém gritou lá do fundo! ...

__ CRUCIFICÁ-O OUTRA VEZ!...




terça-feira, 19 de março de 2013

A metáfora de um ser humano


A história de Jesus Cristo transcende ao que foi suas limitações momentâneas, em várias escolas filosóficas desde que Deus se encarnou tentaram e ainda tentam a todo custo dirimir a superlativa e única manifestação um Deus antropomórfico.
Bom, eu não vou nem falar sobre o que o Espírito Santo faz quando intrínseco ao homem que a ele se rende.
E se chamar isto de simbiose então!
...A metáfora de um ser humano se evidenciou quando uma virgem se engravidou, afirmação que deixa irritado a qualquer um que não aceite a esta verdade.
O que reporta a tão enfatizada união hipostática que torna Jesus Cristo 100% homem e 100% Deus o que é tão profundo e  o homem natural não entende as coisas do Espírito de Deus porque lhe parece loucura "I Cor. 2: 13 - 16".

É mais fácil apontar pseudos fracassos que polarizado pelos docetistas, gnósticos, agnósticos e tantos outros hereges que destoam da verdade, e a verdade é simplesmente Deus encarnado em um simples mortal.

O que eu ironicamente rotulo de metáfora humana.
Como pode tanto amor caber dentro de um simples ser humano?

Mas a verdade é que ainda que obstinadamente busquem álibis para desmentir os milagres dos cincos pães e dois peixes, das ressurreições, da maravilhosa pesca, em fim, que façam de tudo para manter aquele Galileu enterrado em seu sepulcro!

A história do cristianismo nos enche de fé ao relatar tantos fatos ocorridos quando aqueles que decidiram segui-lo tornaram mais vivo ainda,
 não uma lenda aleatória, mas a constituição de uma sociedade mais hegemônica, menos perversa, promiscua...

Policarpo ao ser queimado vivo, Inácio de Antioquia e aqueles cristãos sendo dilacerados pelos leões, e se não fosse um imperador apostata cheio de sofisma chamado Constantino?

Jesus não é apenas um personagem, ou um espírito, ele é Deus, e como tal evidenciou o propósito do Pai por intermédio do seu Santo Espírito.
Sei que isto é um absurdo para os que não crêem, mas estes, ainda que se coloque em evidencia todos os textos que reverberam a glória do Pai, Filho e Espírito Santo.

Estes estão com a mente cauterizada e coração ressecado, por isto nem mesmo se vivessem na Roma antiga e presenciassem os cristãos heroicamente entregando a própria vida como holocausto para glorificar ao Rei dos reis.

Com certeza haveriam de preferir beijar os pés dos efêmeros e sanguinolentos imperadores, ou pior!

Ainda que vissem Lazaro se levantar do túmulo diriam para aquele Galileu que era apenas uma catatonia, e depois de verem o próprio Cristo ressurreto afirmariam tratar se um  clone, apesar de que naquela época não haver clonagem de coisa alguma, poderia ser um sósia...

Pra quê que eu fui lembrar isto, mais um álibi saindo quentinho para deturpar,

Dirão que aquele que saiu do túmulo na verdade era apenas um sósia.




Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, 
 para que todo aquele que nele crê não pereça,
 mas tenha a vida eterna.
 -João, 3:16-

segunda-feira, 18 de março de 2013

Uma cultura neo pentecostal

A grande explosão demográfica deturpou a consciência coletiva cristã tornando a maioria da pessoas em androides incautos ao que tange teologia, o que frustra os verdadeiros e ilibados apologistas cristãos.

O neo pentecostalismo do qual sou oriundo é extremamente raso e somos seres humanos comodistas na maioria das vezes.
Tão acomodados a receber o que acreditamos ser basilar ao nosso entendimento assinamos em baixo desde que quem escreve tem caráter dignidade, mas nem sempre tem idoneidade...


Produto de uma cultura neo pentecostal me deparo com as minhas limitações e uma enorme preocupação de não tornar-me um insípido sensacionalista cheio de carisma, mas sem nenhuma estrutura.

A questão não é apenas ideológica, vai muito além aonde uma filosofia de vida e pode deturpar a essência...

Não quero radicalizar e com isto dirimir o neo pentecostalismo, sei que existem mestres idôneos  que  lutam arduamente por uma doutrina mais hegemônica  e também sei que infelizmente  existem  muitos eruditos tradicionais que destoam...


Teólogos que ditam cátedras, conhecem a letra, mas mataram a unção...


No fundo o meu intuito é de ser mais profícuo aos tradicionais, pentecostais, aos neo pentecostais,
mas como?


Como agradar a todos se o próprio Cristo não fez, se Paulo também foi duramente questionado, e eram questionados nos princípios que promulgavam.

Hoje, de suas palavras criaram facções ideológicas e a cada dia fica mais obstante se obter uma comunhão intrínseca com Deus devido a tantas disparidades que foram introjetada na consciência coletiva cristã.

Que Deus me dê graça para que eu sempre esteja consciente das minhas limitações e jamais queira inventar algo que vai além do meu conhecimento.


Acredito que é possível manter uma genuína comunhão para com Ele, ainda que não se tenha a ciência completa dos meandros da teologia.


Mas para isto é imprescindível que o tenha um coração exonerado para que este mesmo Deus possa introjetar nele a simplicidade do evangelho.


E o mais importante, meditar exaustivamente nas sagradas escrituras...


Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. -João, 3:16-