Barra de vídeo

Loading...

quinta-feira, 30 de junho de 2016

José, um jovem sonhador!

Você irá sorrir

Se a tristeza invade o seu peito
e você fica assim tão sem jeito
em angustia não respira direito.

Olhe para o céu
respire a sua paz
foi Deus quem fez o céu
e ele e bom demais!

Se o brilho te fugiu do olhar
e o sorrizo te abandonou
seus sonhos agora estão longe
somente ilusão te restou.

Caminhe pelo vento
se perca no seu tempo
e dê a si um tempo.

Você irá sorrir!
Pois Deus é bom demais!
Só ele é capaz
de dar-se; e a ti uma paz
que o tempo te levou
e a lágrima discrimina
a Deus no céu sua sina
você é filho dele
que fez o céu tão lindo
para você olhar
então acreditar
que ele pode te ajudar
é só nele confiar
Vai!…

Pare de chorar!


É necessário que o homem se identifique com a razão motivadora que amiúde dá á consciência aos seus anseios para que este não viva alienado, pateticamente destituído.

Existem três razoes que é respaldo aos nossos sonhos, que dão validade ou não ao que se pleiteia por isto a importância de uma análise profunda e sincera.

Em primeira estância nós devemos verificar se há dentro de nossa essência virtudes que é fluxo dando assim a vazão viabilizadora.

Lembro-me de uma antiga melodia infantil que exemplifica de forma mais objetiva esta verdade:

“... Imagine uma vaca voando, passarinho berrando... NÃO DÁ!”

Avaliando este fato de forma menos lúdica prosaica, podemos citar o exemplo de um jovem que sonha em ser jogador de futebol e jogar em um grande time da capital, só que tem um pequeno empecilho que o impossibilita o seu sonho de se realizar. O mesmo é ruim de bola toda vida!...

Em segundo plano devemos certificar de que conceito social pessoas do convívio podem e tem o interesse de apoiar-nos apostando em nossos sonhos como se fossem os deles.

A terceira razão independe de qualquer um destes conceitos acima citado, e torna-se a principal para o sucesso absoluto, porém ao mesmo tempo em que é a mais fácil acaba transformando em obstáculo devido a nossa natureza humana.

O apoio do Espírito Santo de Deus.

Para que ele possa validar nossos sonhos ele requer a nossa total submissão, tornando-nos inadimplentes perante a sua vontade, ele jamais dividiu ou dividirá a sua gloria com outrem (Is. 42: 08).
É obvio que ele mais do que qualquer pessoa quer nos ver vencedor, mas ele sabe que a partir do momento em que deixarmos a soberba invadir nossos corações estaremos propensos as armadilhas do diabo que se vale da nossa falibilidade natural.

Quando evidenciamos nossa auto-suficiência nosso egocentrismo fazendo-se forma inconsciente ou até mesmo consciente nós acabamos cometendo o mesmo erro de satanás que desejou tomar o lugar que é de Deus (Is. 14: 13 – 14) e por esta razão induziu a Adão ao mesmo erro cometido por ele, onde em um efeito dominó todo ser humano sem acepção foi decaindo-se. Um á um!

“A soberba precede a ruína, a altivez de espírito a queda. Prov. 16: 18”.

Por isto a necessidade de um sentimento literal de dependência o que torna nossos corações vulneráveis nas mãos daquele que nos criou.  Há que se perguntar!

Mas e os nossos sonhos?   
Não temos o direito de sonhar?!...
Não se trata disto, é evidente que Deus quer que sonhemos, porém ele também tem planos para as nossas vidas, isto fica explícito no livro de Jeremias, 29: 11 – 13, assim como também em Isaias, 55: 08 – 09.

Tanto os pensamentos como os caminhos de Deus são de paz e amor, bem mais alto sublime, e por falar em sonho!

Vale a pena citar um jovem sonhador que invejado por seus irmãos viu de uma hora para outra seus sonhos arrefecerem , ele que usufruía do privilégio de ser o mais querido entre os irmãos estava então dentro de uma cadeia pagando por um crime que não cometeu, alias! Ao se avaliar a vida de Jose desde que fora atirado num buraco (Gn. 37: 24) e posteriormente vendido como escravo pelos próprios irmãos (37: 28) podemos perceber que a sua vida não foi um mar de rosas, mas sim de decepção e frustração. (37: 19 – 28)

Porque permitiu Deus tanto sofrimento, tantas injustiças a um jovem que tudo que fez foi contar para o pai e irmãos dois sonhos que o colocava em superioridade? (Gn. 37: 5 & 10).

E pior ainda foi quando Jose por temor ao seu Deus fugiu de uma mulher de má índole, já que como escravo na casa do marido desta mulher, Potifar.

A beleza de Jose despertava a libido e por não suportar a tanta volúpia tentou agarrá-lo a força, em uma cena um tanto contraditória aos dias atuais, Jose fugira deixando uma capa que serviu como prova de um mal que ele não fizera.
Mas que em calunia fora usado contra ele de forma antagônica. (Gn. 39: 14 – 18).

Existe outra antiga canção do grupo diante do trono no qual declara que há esperança para uma arvore cortada até a raiz, e ainda que nossa querida Ana Paula Valadão Bessa tenha se inspirado no drama de Jó! 
Esta canção pode perfeitamente ser aludida a José, mas o importante é que esta canção serviu para mim, e como serviu!

Depois de tantas decepções Jose como um homem temente a Deus, e como tal jamais perde a fé, viu suas esperanças ressurgirem após interpretar o sonho de dois homens.

“um copeiro e um padeiro”.

E acertadamente previu que o copeiro voltaria ao palácio onde servia ao rei, mas o padeiro seria morto devido ao seu delito, e quando estes fatos concretizaram se valendo da gratidão do copeiro, Jose pediu veementemente que o mesmo contasse ao rei sobre tudo que sucedera (Gn. 40: 14).

“Ao homem pertencem os planos do coração, mas do Senhor procede a resposta da língua. Prov. 16: 01”.

...Depois dos últimos acontecimentos Jose estava novamente cheio de esperanças, e conjecturava subjetivamente:

__Faraó com certeza ouvirá o que o copeiro tem a dizer, pois todo copeiro e de inteira confiança, além de que sensibilizará com as injustiças que eu sofri, e finalmente Deus vai ajudar que eu serei escolhido para ser um entre os seus conselheiros...

Porém passaram-se mais dois anos e nada acontecia, o que José não revelou para si mesmo e que Deus também tem planos, e o maior plano de Deus chamava-se  justamente JOSE    e iam muito além do que o próprio Jose imaginava, tanto é que os planos de Deus se fizeram em pesadelos para Faraó e não havia quem  desvendasse o dilema que o deixava aterrorizado (Gn. 41: 08) foi quando Deus fez com que o copeiro se lembrar de José, (Gn. 41: 9 – 13).

“Perguntou, pois Faraó aos seus oficiais: Acaso acharíamos um homem como este em que haja o Espírito de Deus? Gn. 41: 38”.

Jose queria ser apenas mais um entre os outros subsidiários do rei, mas Deus queria exaltá-lo, e o fez de tal forma que ele se tornou o segundo homem mais importante do Egito, e quando chegou a fome por toda Canaã Jacó pai de Jose junto com os seus outros filhos  tiveram que se render aos pés de Jose cumprindo desta maneira o sonho que ele tivera quando jovem, em que pelo qual fora repudiado pelos próprios irmãos (Gn. 37: 1 – 11).
Jose teve que aprender primeiro uma grande lição de que o homem não é nada e na sua renuncia possibilitou Deus ser tudo na vida dele, para que desta forma pudesse resguardar a descendência de Abraão Isaque e de seu próprio Pai, Jacó.

Deus permite as tribulações em nossas vidas para que através dela venhamos perseverar adquirindo a experiência, a paciência que nos dá a esperança,

Paulo testifica a este respeito aos Romanos, 5: 1 – 5 e não apenas Paulo, mas também Tiago no inicio do capitulo primeiro de sua epístola.

Foram as adversidades o que tornaram José maduro o suficiente para não se vangloriar chegando a perdoar os próprios irmãos, não somente os irmãos, mas com certeza Jose depois que se tornou autoridade máxima haveria de banir do Egito Potifar e sua infame esposa.






Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. -João, 3:16-

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Dízimos e ofertas, ultima parte,




                          
O coração é o consignador do homem,
é o veiculo que gerencia tudo aquilo que se está empenhado,
e nem sempre aquilo que se empenha traz fins edificantes
e quando isto acontece o coração converte-se
em um manancial de amargura ódio
e rancor devido às frustrações.
                   
Cada povo tem o líder que merece. Quantos se deixam ludibriar levados pela ambição, ópio impregnado neste mesmo coração consignador, que é alimentado com doses homeopáticas de utopia. Vive entorpecido por sonhos totalmente aleatórios isto faz com que se perca a idoneidade e ao perdê-la buscam conhecimentos que em nada consolidam, solidificam, ao contrario, deturpam seus corações que se tornam vulneráveis a falácias de falastrões que no fundo estão visando apenas seu próprio interesse. 
                    A ambição é algo tão contagioso que tempos atrás um conhecido do bairro ganhou um premio na loteria e o bairro inteiro resolveu tentar também a sorte. Veio-me uma impressão tão ruim quando depois de ouvir um testemunho cujo um membro da igreja havia alcançado uma milionária bênção, todos que ouviram aplaudiam avidamente enquanto eram induzidos a pegarem um envelope contendo uma oferta de desafio com o intuito de também receberem valores faraônicos.
v         
“Então lhes disse: Cuidado! Fiquem de sobre aviso contra todo tipo de ganancia; a vida de um homem não consiste na quantidade dos bens.”
Lucas 12: 15

No decorrer deste texto Jesus Cristo faz uma explanação a respeito do egocentrismo que insufla o humanismo polarizando uma objetiva distinção entre dois paradigmas, e ao termino de sua parábola após o individuo gananciosamente angariar posses e mais posse lhe sobrevém uma sentença tão comum, mas infelizmente tão ignorada na atual conjuntura...
“Insensato! Esta mesma noite sua vida lhe será extinguida. Então quem ficará com o que você preparou?”
Lucas 12: 20
v         
                    Jamais questionarei os dízimos a própria palavra de Deus o respalda, porém, como já disse antes, é terrível como ele é polarizado onde aquele que o sonega, torna-se o mais deplorável desprezível, mas na contra mão dos fatos, aqueles que injetam nos cofres de certas igrejas uma memorável quantia está literalmente incólume pode fazer o que bem entende que se faz vistas grossas, existem lideres que por causa dos 10% são capazes de deixar suas ovelhas 90% no lamaçal do pecado.
                    A grande verdade é que o dizimo é o reconhecimento de que todas as coisas pertencem a Deus e nós como gratidão pelo fato de ele nos comissionar seus administradores temos a grata satisfação de devolvê-lo a décima parte.
                    O dizimo é o marco entre a solidariedade e a avareza, a fidelidade e o egoísmo, a dependência e a autossuficiência, a humildade e a soberba, liberalidade e a ganância.
                    Antes de Moises homologar como lei quando foi instruído por Deus (Dt. 14: 22 – 26), Abraão como forma de gratidão, havia devolvido a décima parte para Melquisedeque sacerdote contemporâneo (Gn. 14: 18 – 20) o próprio Jesus contemporizou e ao mesmo tempo o referendou (Mt. 23: 23) dízimos era um  compromisso obvio no antigo testamento (Ml.3: 10) como também entre os cristão primitivos (Hb. 7: 8)  ab-rogar tal procedimento é fermentar a sã doutrina com o intuito de favorecer um seguimento em detrimento de outro.
Mas acima de tudo é bom que fique frisado, dízimo é uma questão de fé e sem fé é impossível agradar a Deus, é necessário que aquele que o busca acredite que ele seja galardoador de quem o busca. (Hb. 11: 06)

Uns dizem ser coisa da época da lei, outros dizem que algo vigente na atual conjuntura.
Eu digo que não existe coisa mais maravilhosa do que ser fiel ao que fiel o é! 

Particularmente todas as vezes que eu estou indo em direção ao altar eu vou com se estivesse indo colocar a minha gratidão aos pés dos apóstolos como fazia na igreja primitiva, isto é uma analogia pessoal, algo que faço para demonstrar todo amor a Deus.

Namã um comandante poderosíssimo da síria extremamente influente ao saber que em Israel havia um homem de Deus que poderia ajudá-lo a se livrar da lepra que o corroía, encheu-se de tesouros pensando que este homem de Deus chamado Elizeu era como os demais e com isto se venderia (2º Rs. 5: 5), mas ficou frustrado porque sua riqueza em nada valeria para aquele homem, então ele compreendeu que um verdadeiro servo de Deus jamais se vende (2º Rs. 5: 15 – 16), pois não é um mercenário.
                    Infelizmente nem todos são iguais, sempre existirão os gananciosos e entre estes houve um chamado Geasi que auxiliava a Elizeu, Geasi gananciosamente e as escondidas, procurou Namã para extorqui-lhe se valendo de mentiras (2º Rs. 5: 20 – 27) por esta causa acabou contraindo a mesma doença que foi de Namã já que se tornou um leproso (2º Rs. 5: 20 - 27).
Os discípulos de Geasi estão espalhados nestas igrejas, e de tão leprosos já estão cheirando mal as narinas de Deus, porém esta lepra é uma lepra espiritual e tem contaminado terrivelmente.
                    Agora, intolerável é quando pessoas são levadas por desespero a serem extorquidas, já que o desespero as obriga fazer loucuras, e quantos pais não deram tudo o que tinham na esperança de verem seus filhos livres das drogas seus entes queridos livres da doença e tantos outros problemas que tem assolado a nossa sociedade.
Ó meu Deus! Como podem fazer isto com eles?...
A conclusão dos fatos é quê...
O dízimo transcende e consolida-se como um paradigma, porém ainda que viabilizado pelo próprio Jesus Cristo (Mt. 23: 23) e a igreja primitiva (Hb. 7: 08) mas os que não creem usaram argumentos que visam dirimir tais questões....

A verdade é que os que fazem parte da igreja tornam-se parte do corpo e se a sua denominação tem uma direção corrupta deve-se clamar a Deus para que destitua tal liderança ou então migrar-se para uma denominação que seja idônea.
O que não se pode é por falta de fé denegrir toda uma doutrina a título de um subjetivismo egocêntrico com o perdão da redundância, ninguém é obrigado a contribuir com os dízimos e as ofertas, mas jamais devem dissuadir aqueles que o fazem, pois o fazem pela fé.





Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. -João, 3:16-

terça-feira, 28 de junho de 2016

Dízimos & ofertas, 2ª parte

Dez por cento.

Ser ou não ser?!
Doar ou não doar?!
devolver ou resolver
Meu dinheiro sonegar?!

Afinal!

O dinheiro é todo meu!
Ninguém tem nada com isto!
Mas dez por cento e do Senhor
é tão pouco tudo isto.

Eu vou dar meus dez por cento
Investir pra ganhar cem
e vou ser um ofertante
como a mim não há ninguém!

Uma oferta de sacrifício
vou por tudo no altar
e conseguir tudo que quero
Deus irá me abençoar

dez por cento é obrigatório
o restante é compulsório
vou tornar-me um empresário...  ?

É...
Perdi a rima!...

Não importa vou em frente
quero ser um milionário
um exemplo de um crente
ofertante e dizimista
que com a fé tudo conquista

pois sou filho do rei
que é dono do ouro e da prata
ele é Deus e é fiel
e me olha lá do céu...

 Não.
...Sou apenas mais um incauto
que só ouvi o pregador
que fez dele o meu Deus
mas esqueço que o Senhor

foi um simples operário
depois simples missionário
que falou de seu amor
sua  graça e perdão

pois fui salvo pela graça
só me empós a condição
de viver uma vida reta
a fugir dos meus pecados
e amá-lo com temor
compartilhar o seu amor
e o evangelho anunciar
e gerar novos discípulos
quão fieis seguidores.

Não adianta eu doar
meus dez por cento entregar
mas não livrar-me do tormento
e pro inferno com o lamento
neste fogo ser queimado
pois doei meus dez por cento

mas vivi noventa no pecado


Com a promulgação deste evangelho relativista temos contemplado o eufemismo que coroe o coração de Deus, emissoras de radio, de televisão estão aí como principais veículos para divulgações pragmáticas, humanistas, sofismáticas, sinceramente eu não sei o que é mais nocivo, certos programas religiosos, ou estas novelas tão liberais, ambos abordam sempre temas que são pertinentes porque não dizer até mesmo dignos, mas há tanto engano em meio a isto tudo, tanta mentira...
                    Jesus Cristo é Deus vivo que se mescla em nossas vidas acoplando-se em nossa natureza tornando-nos aprimorados inerentes introspéctos, Paulo sintetiza tudo isto de maneira fantástica!

Já estou crucificado com Cristo;
e não vivo mais eu,
Mas cristo vive em mim
E a vida que agora vivo na carne
Vivo-a na fé do filho de Deus
Do qual me amou
e se entregou a se mesmo por mim.

- Gálatas, 2: 20 -


Fora disto, tudo não passa de uma agremiação, uma sociedade filosófica corporativista onde cada qual tem o seu totem como deus seja este totem abstrato ou concreto, o que não falta, são corações egocêntricos volúveis e voláteis, mas estéreis para adorá-los.
Hoje existe um sincretismo tão grande sendo impetrado onde no afã de atrair adeptos mesclam doutrinas oriundas de outras religiões literalmente antagônicas ao cristianismo, há tanta celeuma, esoterismos, cultura africana, judaica, tanta metodologia, numerologia, como o cristianismo é tão simples meu Deus!
                    Não passa de um homem ou mulher preparado pelo Espírito Santo e cheio da unção pregando a verdade com intrepidez onde pessoas com os corações quebrantados desejando ardentemente mensagens que tragam vida as suas vidas, mesmos que sejam palavras exortativas, mas que tenham o poder a virtude para convencer do pecado trazendo a transformação e a santificação.
                    Hoje escolhemos qual o show gospel vamos assistir, qual artista canta melhor, o pregador que não nos desafie a revermos os nossos conceitos e fale apenas de amabilidades. Que evangelho é este Jesus amado?!
                    Mais parece uma bolsa de valores, existem pregadores que tem uma facilidade tão grande para ludibriarem e se não ficarmos atentos voltamos para casa a pé e com os forros dos bolsos do lado de fora de nossas calças. “Eu quero o dono do ouro e da prata, e não a prata e o ouro do dono”.
Ø        Jeová é Jiré! Não é mamom!
                    Existe uma enorme especulação no que se refere à prosperidade em que pessoas e mais pessoas tem feito de certos versículos bíblicos verdadeiros argumentos para enriquecimento ilícitos...

                    “Para que a vida prosperasse Deus deixou sua prosperidade divina e viveu neste mundo como um simples homem prospero, ensinando-nos a sua sublime magnitude pagando desta forma o seu preço: A NOSSA SALVAÇÃO”.
                   
                    Infelizmente a prosperidade no meio evangélico tornou-se motivo de extorsão indução e muitos chegam a cair no plano enganoso, o desejo de enriquecer-se sempre foi uma ambição na vida de cristãos ou não, um dos pontos fracos onde a obsessão torna as pessoas voláteis e volúveis, “uso tanto estes adjetivos!”, mas horas voláteis quando sonham nas nuvens, horas volúveis quando rodopiam iguais a um peru bêbado em busca de satisfazer as suas ambições, e vivem correndo atrás de sinais, atrás de bênçãos, para ser mais exato só faltam aventurarem-se saírem da igreja e entrarem em uma casa de jogos.
                    Eu não estou dirimindo a prosperidade, me entendam! Na verdade prosperidade nada mais do que a ausência de necessidade.
(?)
Poxa vida!
“Como foi que consegui chegar a uma conclusão tão profunda, tão brilhante?!...”.
Continua...





Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. -João, 3:16-

Dízimos & ofertas, 1ª parte.














O legado do velho Abraão

Vou pegar minha semente
pra plantar no meu quintal
vai nascer muito dinheiro
pra aumentar meu capital

vou entra nesta campanha
engrossar a minha banha
e andar “gordo e obeso”
quero ser homem de peso

vou ter carros importados
vou querer ter avião
quero ser um homem rico
além de ter a salvação


vou fazer o sacrifício
minha oferta entregar
vou pegar tudo que tenho
e colocá-lo no altar

quero a Deus desafiar
vou lhe dar muito dinheiro
ele vai ter que me reembolsar


se sou filho é do rei
este rei chama Jesus
ele não é um miserável
não está mais lá cruz

mas vai ser para sua gloria
todo bem que ele me der
vou provar pra todo mundo
que eu sou homem de fé

acredite quem quiser
pois vou ser rico humilde
para gloria de Jesus
e ainda que não ache a rima


... E quando ver um pobre irmão
vou ficar com muita pena
vou dobrar o meu joelho
e orar pro seu dilema

**************

Deus em sua exuberante e inefável sabedoria deixa-nos exemplos que são de extrema importância e parece contraditório ao que escrevi nas paginas anteriores quando denunciei ensinamentos deturpados ministrados nesta teologia da prosperidade.
Contraditório pelo fato de eu ser renitentemente em relação a certos exageros que infelizmente tem germinado uma consciência materialista que beira ao hedonismo “palavra tão enfatizada por mim”.
É bom que fique esclarecido que não estou acusando este ou aquele seguimento religioso a verdade é que sempre houve e sempre haverá excessos, a igreja é formada por homens, porém o que mantém as expectativas de Deus deve-se ao fato de ele saber que mesmo sendo esta igreja falha, por amor a Jesus ela esta sempre buscando se aperfeiçoar o que faz com que este amor incomensurável de Deus se manifeste todas as vezes que percebe um coração sincero buscando santificar-se, uma alma disposta a descer à casa do oleiro.
Voltando ao assunto de inicio, a contradição vem justamente porque o exemplo que citarei está em uma colheita e poderia até mesmo mencionar um caroço de manga que lancei sobre a terra. É incrível, inacreditável, como um caroço descartável de uma manga gerou tantos frutos! 
Obviamente não há como colher se nunca se plantou e no caso da terra fértil chamada Jesus o ingrediente principal tem que ser paciência e o amor acima de tudo.
O apostolo Paulo testifica que quem pouco plantar pouco haverá de colher (2º Co. 9: 06), é terrível, é angustiante saber que fizeram de um texto analógico uma doutrina...
 Baseado nesta questão então, eu deveria referendar outra doutrina que se evidencia nos Estados Unidos, em que os adeptos têm o hábito de pegarem em serpentes, Já que houve até mesmo o caso de um Pastor que realizava culto com cobra morrer picado por uma cascavel, pois baseado em (Marc, 16: 17 – 18), sua igreja estimulava os fiéis a falar idiomas desconhecidos e a manusear serpentes.
Mas voltando ao que o apostolo Paulo deixou testificado aos Coríntios (2º Co. 9: 06)! Não adianta fazer deste versículo uma doutrina e ainda por cima inserir sementes cheias de agrotóxicos, pois ainda que se plante uma quantidade imensurável “a terra é pura e rejeitará imediatamente estas sementes” elas tornar-se-ão estéreis.
Quando faço esta analogia a respeito das sementes eu aludo este agrotóxico à ambição ganância desonestidade, eu não posso deixar de citar um versículo mais pertinente do que o de (1º Tm. 6: 10)
Todo aquele que planta e ao plantar coloca o adubo certo sobre sua semente, ou seja, o mais sincero sentimento altruísta fazendo-o com o coração derramando amor!
E neste caso, amor não apenas para com Deus, mas para com a obra de Deus, e a igreja é obra do amor de Deus, é bom que se diga sempre que o amor tem que ser incondicional sem qualquer sentimento obscuro de capitalismo, “mais bem aventurada coisa é dar do que receber (At. 20: 35”). Segundo o apostolo Paulo estas são palavras do próprio Jesus Cristo, e de oferta ele entende mais do que qualquer ser existente, pois ele doou a si mesmo e com ele veio o seu incomensurável coração de ouro cravado de diamantes, se bem que este valor é ínfimo mediante ao verdadeiro valor que se institui o seu coração.
“Os diamantes são raros, de valores tão caros, mas que nada valem para quem não sabe dar o devido valor...”.
Jamais seria prudente ou sincero da parte de alguém se este desviasse seu dízimo sua oferta para outro lugar que não fosse a sua própria congregação onde ele cultua a Deus, ele pode até abençoar a um irmão se sentir no coração fazê-lo, mas é imprescindível que ele seja fiel à igreja a qual ele congrega. Do contrario seria como se um cidadão brasileiro resolvesse pagar os seus impostos na Itália sob a alegação de que os políticos desta nação sejam pessoas corruptas.
“Compete a cada cidadão brasileiro pagar regiamente os seus impostos e os três poderes desta nação compete a obrigação de extirpar a corrupção”. Compete a cada cristão ser fiel tanto nos dízimos como também nas ofertas e Deus irá a seu tempo extirpar a todo aquele que estiver surrupiando o seu santo nome.  
Voltando às sementes: Não há como deixar de produzir frutos, quando se chega à época da colheita, a não ser que se viole a sua natureza ou que esteja plantada em terras estéreis a fidelidade de Deus é inquestionável e se em uma terra fértil uma semente gera milhares de frutos, imagine, ou tente imaginar a fecundidade das terras de Deus?!
Infelizmente por causa da falibilidade humana seu egocentrismo impede que Deus possa distribuir mais do que suas condições permitem como está escrito: Do que adianta ao homem ganhar o mundo, mas perder a sua alma.
Todo aquele que planta colhe do fruto que germinou da semente que ele lançou e ainda que não obtenha utópicos tesouros terá riquezas cujo valor transcende ao valor material.
                               É imprescindível que se chegue a um novo consenso que venha antagonizar esta consciência materialista referendando o fato de que a ambição difere de questões puramente pecuniárias.
                               Bens materiais podem ate fazer parte dela como um adendo, porém isto se converte na mais cruel escravidão que vai desde ganância, inveja, ao ódio, orgulho, violência e morte. O propósito de Deus é ver no coração de seus filhos a mais sincera isenção de sentimentos que podem tornar-se ópio da alma e ainda que esteja sendo enfatizado questões financeiras, existem tantos tipos de comportamentos que se tornam nocivos já que são oriundos de sentimentos que nutrem o egocentrismo que deturpa o caráter humano.
“Todas as coisas são possíveis a Deus, mas nem todas nos convém, todas as coisas são possíveis a Deus, mas nem todas nos edificam”.
 Prevalece a velha máxima! Deus dá o cobertor conforme o frio, pois sabe que se der em excesso o mesmo tornar-se-á sufocante, porém com certeza só ele sabe o que verdadeiramente nos torna confortável.
 Germinamos nossos núcleos absolutamente convictos de sua razão um tanto corporativista e egocêntrica e subjetivista fazendo da filosofia cristã uma sociedade alternativa.
Viva a sociedade alternativa!  “Como diz o refrão de um certo rock” E com esta sociedade alternativa a liberdade de vivenciarmos adequações que priorizam nossas convicções fazendo delas o principio básico para o nosso dia a dia e o importante é que todos tenham conhecimento do evangelho, mas que evangelho é este?    Nunca se viu tantos Apóstolos, Bispos, Reverendos que se alto proclamaram ou foram proclamados por seus incautos subservientes, o pior é que envolvem Deus em suas maracutáias, eu tenho pena deles!...
Como será o amanha?

E hoje profetizam não em nome de Deus, mas em nome de suas denominações que tornaram-se um verdadeiro império de luxo e ostentação....
  Nunca se viu tanto profeta de Mamom como ultimamente (Mt. 24). Nunca se viu tanto profeta eufemístico contemptível, mas o que é pior! Nunca se viu tanta gente corruptível sedenta para ouvi-los.

Porque virá tempos que não sofrerão a sã doutrina;
Mas tendo comichão nos ouvidos
Amontoarão para si doutores conforme
As suas próprias concupiscências
Desviarão os ouvidos da verdade
Voltando as fábulas.
_ 2º Timóteo, 4: 3 – 4 _

Continua...



Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. -João, 3:16-