quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Spartacus.
















 Eu vi uma alma livre
ainda que entre as correntes
que prendiam o seu corpo
que não calou a sua voz
e nem matou o seu sonho.

...E no sonho de Spartacus
vi um povo reunido
escravos estes, homens rudes,
atrelados com as correntes
de um império eminente
cuja cúpula era doente
vi nascer um ideal
quando sei que o ideal
era morrer com o ideal
pois foi feito o ideal
ao matar um visionário...

Mas um sonho somente se acaba
quando deixa de ser uma realidade
dentro de nós
e ainda que ele seja embargado
viverá em nossos corações
alimentando a nossa esperança...

Sei que os bravos são traídos
sei que eles são vendidos
pelo preço que comprados.

Quem o trai sei não tem alma
quem foi traído se enobrece,
mas quem se vende nada vale
e quem o compra nada tem
tem apenas o valor
de um esdrúxulo penhor
a miséria de viver
como alguém que se vendeu
ao vender sei que traiu
ao trair sei que se viu
sua honra chafurdada
no poço de sua mediocridade.

Todo homem tem o seu preço
vale o nosso ideal
se vendemos nossos sonhos
nós perdemos a luz d’alma.

Quanto vale o meu sonho?
vale muito eu suponho
vale a chance de vencer
nesta selva sobreviver
mas não vale a minha honra
sou um eterno visionário!...

Prefiro ser acorrentado
tenho preço que foi pago
este preço sei trago
como estigma em minha vida

pois prefiro ser Spartacus
aprisionado o meu corpo
para depois ser eu um morto
do que vender meu ideal
por um preço miserável
que escraviza a minha alma

O meu preço é abstrato
válido apenas pela fé
de um sonho absoluto
cujo torno-me escravo
sou escravo por amor
ser escravo é meu valor,

vale a dignidade
da essência da minha alma
que sem pompas vai tão calma
pelo preço que foi paga.

Eu prefiro ver a morte
a me ver sei tão frustrado
o meu pacto violado
o meu sonho abandonado
pois não sei do amanhã
sei que ontem houve tantos
que hoje vivem do passado
quando tinham um ideal
mas venderam sua esperança
pela ânsia de poder
de poder enriquecer
ou se auto promover.

vi um homem tão simplório
vocabulário irrisório
mas falava com amor
tinha luz no seu calor
e a sua verbalização
era uma péssima oração,

Mas trazia o brilho no olhar
mesmo sem saber pronunciar

vi antágono deste homem
um sujeito elegante
a si mesmo importante
tão ardil tão inconstante
obcecado por poder
era escravo de si mesmo,

e fez de Deus a sua alavanca
um tão sórdido instrumento
para seu enriquecimento.


Lamento.



Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. -João, 3:16-

domingo, 25 de dezembro de 2016

Feliz natal! "Alepo?"



Eu queria ter um natal diferente,
que houvesse muito mais amor
que não houvesse tantas guerras
tanto ódio e tanta dor!

Eu queria um natal diferente,
não apenas assim sazonal
que houvesse menos de papai Noel
se falasse mais sobre o natal!

Que a violência se extirpasse
tanto aqui como no exterior
que as ideias vencessem a guerras
que o ódio fosse vencido pelo amor!

Queria ter a voz mais ativa
que ecoasse por traz dos montes
e que meu cântico de paz
atravessasse os horizontes!...

Queria que todas as notícias
falassem mais de fraternidade
que mães não chorassem pelos filhos
por causa de tanta maldade.

Que as crianças no oriente
voltassem a ter brilho no olhar
que mesmo sendo tão novas
descobrissem a razão de amar!!

Quem sabe até voltassem a sonhar!
No amor acreditar
Voltassem a crer em Deus
Que as criou só para amar!

Não vê-las desiludidas
perplexas abandonadas
por causa do ódio do homem
vivessem tão aterrorizadas!

Eu queria ter mais razão para sorrir
ao desejar um feliz natal
queria enfim poder dizer
que o amor venceu o mau

pudera eu trazer para todos
um alegre um feliz natal!
Sem estas palavras tristonhas
sem perspectivas de um novo ideal!...








Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. -João, 3:16-

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Ser honesto e viver em paz.

Ajudar ao pobre
é fazer com que este pobre
se torne cada vez mais nobre.

Fazê-lo olhar para frente
deixa-lo sentir-se mais gente
nos seus sonhos tão mais crente,

incentiva-lo ir à luta
a jamais desistir da labuta
mudar toda a sua conduta.

Jamais olha-lo com pena
dizer ser ele o dilema
torna-lo parte do problema

estender-lhe a mão
não só para o pão,
mas mostra-lhe a solução

ensinando-o a acreditar
e pela vida lutar
deixá-lo amar

e na força do amor
no seu grande valor
ele irá sobrepor

pois ser pobre e ser gente
não um excluído delinquente
pois ser pobre é ser inteligente.

Mostrar que a riqueza
está na sua franqueza
quão sublime beleza

em vez de um peixe lhe dar
ensine-o a pescar
o próprio nome honrar!

Ele não é um parasita
tem todo direito a conquista
torne-o sempre mais otimista

que luta por seus ideais
que mesmo sendo pobre
é igual aos demais!

Talvez seja até mais
pois com seu pouco é capaz
de ser honesto e viver em paz.







Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, 
 para que todo aquele que nele crê não pereça,
 mas tenha a vida eterna. 
-João, 3:16-

domingo, 11 de dezembro de 2016

Eterno e efêmero momento

A nação está em crise
na mais profunda corrupção
a violência assola a solta
o desemprego trazendo a aflição.

Mas é natal!
vamos esquecer toda tristeza
e viver este belo momento
deixar de lado a incerteza

fingir que não há sofrimento
acreditar que não é utopia
sorri contente a abraçar
contagiar com toda a alegria.

Sair pelas ruas a cantar
a todos vamos desejar
um alegre o mais feliz natal
com todos vamos compartilhar

todo encanto e magia
vamos celebrar este fim de ano
não importa se tudo é fugaz
vamos viver mais este engano.

Acreditar que nossas escolas
gozam da melhor educação
que os nossos mestres queridos
são honrados em sua profissão.

Que as estradas que cortam o país
estão todas pavimentadas
podemos viajar bem tranquilos
seguros em nossas jornadas.

Que há paz impera nas capitais
como também no interior
e a violência foi extirpada
o mal já não nos causa mais dor.

Que os viciados estão internados
sendo tratados com toda dignidade
e os traficantes foram encarcerados
tratados com toda austeridade.

Que os políticos corruptos
foram todos condenados
e devolveram para os cofres
tudo o que foi roubado.

Os ladrões, os meliantes,
e os jovens marginais
cumpram penas severas
e não leves condenações sazonais.

E o poder que emana do povo
para o povo seja o seu efeito
que somos cidadãos de bem
e usufruímos deste direito.

Que os direitos humanos
não favoreça apenas aos marginais
mas traga dignidade
também aos nossos policiais

e com toda segurança
o guarda se orgulhe de sua profissão
e não tenha uma bala encravada peito
e nem uma bandeira sobre o seu caixão.

Quero viver este eterno e efêmero momento
Como se ele nunca fosse acabar
até que as festas se acabem
e tudo volte ao seu lugar!









Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, 
 para que todo aquele que nele crê não pereça, 
 mas tenha a vida eterna.
 -João, 3:16-

sábado, 10 de dezembro de 2016

As tetas porcas tortas.




Haviam muitos ratos
a mamar nas tetas desta porca
então deu muitos vermes
enrustidos neste cerne
e as tetas porcas tortas
e os vermes pululantes
e a porca em puro pus
excremento purulento.

E a chaga está aberta
a esperança tão incerta
e a historia tão repleta,
esta corja abjeta.

As tetas esvaindo
delas honra vai desvanecendo
e a porca se exaurindo
e tão magra vai morrendo
e os vermes consumindo
tão inchado vão sorrindo
sem vergonha vão sucumbindo
e mantando aos poucos a porca.

E o chiqueiro cheio de ratos
tantos ratos tantos vermes
e uma porca tão doente
que deitada em berço esplendido...



Tu não és porca
mas te trataram com tal
mamaram em suas tetas
secaram o seu veio
e saíram sorrindo.

Já não há mais lei
a não ser para mim
que em tristeza e dor
ainda amo o Brasil
e de tanta tristeza
a uma porca aludiu
em que ratos viris
e vermes tão vis
corromperam a nação.

Mas por favor não me prendam
por que digo tais coisas
é só a dor do meu coração
e um arrependimento profundo
de ser um dos culpados
estupidamente ter votado
e no poder colocado
estes vermes engomados
para governar minha nação.




Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito,
 para que todo aquele que nele crê não pereça, 
 mas tenha a vida eterna.
 -João, 3:16-

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Vida sentimental.

Viver é amar, amar é viver!

Não existe o belo nem o feio
o velho ou o novo
existe apenas a essência maior
que faz da vida um renovo.

Viver é amar!
Amar é viver!


E se vivemos e amamos
redundantemente a gente!

Vivemos para amar!
Amamos para viver!

Quem não vive para amar
quem não vive por amor
não nasceu para viver
vive apenas por viver!...

O amor é mais que um sonho
é a essência o teor
sei que amar é bom demais
quão sublime é o amor!

O amor sempre foi luz
é o fluxo de Jesus
que não coube em si mesmo
derramou-se em uma cruz.

Por amor todos morremos,
pois de nós mesmos esquecemos
para dar vida à outro amor

ao qual nascemos para amar
e se amamos tanto assim
não importa quem nos ame
não importa se nos ame.

Pois o importante é amar
e a vida entregar
entregar-se por amor...

Abrir mão do coração!...

O amor não é ciência
vai além da filosofia
o amor é a alegria
que a alma contagia

o amor é uma criança
a brincar em um jardim
o amor é para você
uma parte de você
que suspira dentro de mim.

O amor sou eu em ti
o amor sei somos nós
e foi feito para nós
nos amarmos até o fim.

v   

Parece um paradoxo, mas ao mesmo tempo em que amar é renunciar por amor a outra pessoa, quantos não vivem infelizes porque abdicaram de si mesmo para viver um relacionamento e isto acaba se convertendo em uma terrível clausura.
Quantas vezes um amor está matando o outro e não é de forma física ou mesmo com palavras agressivas na tão mal fadada incompatibilidade de gênios.

Porém, quantos deixaram de viver seus próprios sonhos e por amor passaram a vegetar extorquindo todo direito de viver, exaurindo-se em prol de quem tanto ama.

Será que vale a pena tanto sacrifício?!

Isto me reporta a Paulo na sua primeira epístola quando faz uma profunda dissertação sobre o amor, dissertação esta cantada e decantada em versos e prosas...

Ainda que eu falasse a língua dos homens e dos anjos se eu não tivesse amor...

Como viver a intensidade de um relacionamento sem sacrificar o que de mais sublime existe?

Este é o mistério do verdadeiro amor, pois Paulo mostra a solução do discorrer de sua dissertação.

O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.
Não se porta com indecência, não busca os seus interesses,
não se irrita, não suspeita mal;
1 Coríntios 13:4,5

Quando verdadeiramente se ama se é capaz de viver em um deserto e passar até mesmo necessidades por causa deste sentimento que se torna o alimento, a base de sustentação de uma vida.

Mas se não houver a reciprocidade qualquer obstáculo torna-se o suficiente para conturbar uma relação.

É preciso de um ponto de equilíbrio, é preciso buscar de Deus que conhece cada coração, pois ele os criou, e sabe!...

Deus sabe até onde alguém pode suportar certas situações por amor, quantas vezes choramos ao pensar que um relacionamento esta se esfacelando, a esperança esta se findando...

Mas quando confiamos literalmente em Deus, ele conhece as nossas limitações, e se Deus não entender de amor!
Quem entenderá?!

Quantas vezes achamos que circunstancias, aparências, outras coisas tão superficiais, tão efêmeras, são à base de um relacionamento?

 Amar é...

Obcecadamente dedicar-se a confiar em Deus, determinadamente dedicar-se a reconfortar a quem tanto se ama, e prudentemente constantemente refletir se a quem tanto amamos não morrerá só para nós fazer feliz, pois se a nossa felicidade custa a vida deste, nosso amor não é verdadeiro.







Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, 
 para que todo aquele que nele crê não pereça, 
 mas tenha a vida eterna. 
-João, 3:16-

Lanterna dos afogados.

Quando eu adentro em uma igreja e me prostro diante da presença de Deus est...